Prisão de ventre em pessoas com Síndrome de Down

91.jpg

Crianças com Síndrome de Down nascem com hipotonia, ou seja, são mais “molinhas”. Um dos sintomas é a prisão de ventre (constipação). A mesma acontece devido à dificuldade do intestino em realizar os movimentos necessários à expulsão das fezes.  

O consumo de alimentos laxantes (que soltam o intestino) deve ser privilegiado, assim como a boa hidratação. Alguns suplementos, como o PEG 4000, também podem ser indicados.

Qual é a frequência intestinal ótima?

Pessoas diferentes possuem intestinos diferentes. Relatos mostram que as pessoas evacuam normalmente entre 3 vezes por dia a 3 vezes por semana. Mas o normal nem sempre é o ótimo. Por exemplo, é normal que com o envelhecimento a pressão sanguínea se eleve um pouco. Mas isso não é ótimo, já que neste caso o aumento da pressão também aumenta o risco de ataques cardíacos e derrame cerebral. 

Estudos mostram que populações rurais, que adotam dietas a base de plantas e ricas em fibras evacuam com maior frequência, de forma mais fácil, com fezes melhor formadas e mais macias. Como vimos em artigo anterior as fezes devem ter consistência tipo 4 de acordo com a escala de Bristol. Se estiverem sempre com esta consistência o fluxo intestinal pode ser considerado normal. Caso contrário é importante buscar um nutricionista para avaliar melhorias na dieta e sugestão de suplementação, se for o caso.

Fisioterapeutas também podem ajudar por meio de exercícios que vão fortalecer a musculatura abdominal e perianal, facilitando a evacuação. O fisioterapeuta também pode treinar o paciente para uma melhor postura para a evacuação, visto que o agachamento facilita a expulsão das fezes.

Screen Shot 2017-08-31 at 9.41.01 AM.png

Para evitar incontinência, o músculo puborretal comprime o reto quando estamos de pé ou sentados (ângulo de 90º). O reto comprimido evita que as fezes saiam em momentos impróprios. Para evacuarmos sentados precisamos fazer mais força.

De cócoras (ângulo de 60º), o reto fica totalmente relaxado, abrindo caminho fácil para as fezes. Uma opção é levantar as pernas ao sentar no vaso. Um banquinho ou caixa pode ser utilizado como apoio, já que subir no vaso sanitário pode ser perigoso, resultando em acidentes.

Deixe seu comentário.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!