Diabetes na Síndrome de Down

diabetes.jpg

A chance de uma criança com síndrome de down ter diabetes é quatro vezes maior do que em crianças que não tem síndrome de down. O diabetes mais frequente é o tipo 1 mas o diabetes tipo 2 também pode aparecer.

Componentes genéticos e ambientais se cruzam no diabetes. Dietas hipercalóricas e ricas em gorduras saturadas contribuem para o aparecimento do problema. Infelizmente, muita gente pensa que as massas e açúcares são os únicos culpados.

As dietas ricas em gorduras saturadas podem aumentar o risco de resistência à insulina (Imamura et al., 2016). O aumento dos níveis de gorduras livres circulantes no sangue também pode causar morte das células beta pancreáticas, responsáveis pela produção de insulina. A gordura saturada (presente em carnes, laticínios e óleo de coco) não é apenas tóxica para o pâncreas. Já a gordura monoinsaturada (das azeitonas, nozes e abacates) e o ômega-3 (linhaça, chia, óleo de peixe, óleo de Krill) não possuem essa toxicidade.

Por que isso é importante? O neurologista David Perlmutter lembra ainda que pessoas com diabetes possuem ainda 2 vezes mais chances de desenvolver Alzheimer! Ou seja, atividade física, estratégias antioxidantes e antiinflamatórias (menos glúten, menos laticínios, menos açúcar, menos gordura saturada) e controle do estresse são fundamentais.

A partir da semana que vem começaremos uma nova turma para discutir estes e outros aspectos relacionados à nutrição na Síndrome de Down. Reserve sua vaga!

Deixe seu comentário.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!