Prevenção da cegueira em diabéticos

O diabetes é uma das principais causas de cegueira entre adultos. Sem mudanças de estilo de vida, nem as injeções insulina serão capazes de prevenir completamente a cegueira.. Pesquisas conduzidas inicialmente pelo dr. Kempner mostraram que a melhor forma de reduzir o risco de cegueira entre diabéticos é a dieta reduzida em sódio, gordura e proteína animal. Apesar da dieta baseada em vegetais ser rica em carboidratos, a escolha de alimentos de baixo índice glicêmico (entre frutas, verduras, leguminosas, castanhas e cereais) e com alto teor de fibras, antioxidantes e fitoquímicos é capaz de tratar a retinopatia diabética. 

A maioria dos diabéticos é, entretanto, instruída pelos profissionais de saúde a apenas utilizar medicamentos ou fazerem correções cirúrgicas. Que tal mudar a dieta? Saiba mais no vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=pf24j8d98H4

Deixe seu comentário.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!
Tags

Sono, estresse, compulsão e ganho de peso

3316f41afcdd0f142d9f9233bdf535a4_midnight-snack-1156-577-c.jpg

Uns gostam de dormir cedo, outros tarde. Somos diferentes. O tal "relógio biológico" funciona como um regulador central do funcionamento de cada organismo. Interferimos nestes relógio, pois nem sempre podemos acordar na  hora que queremos, ou trocar o horário do almoço.  Mas ao interferirmos no relógio ele pode se desregular. Se você precisa dormir e não dorme produz mais cortisol e a compulsão alimenta. Se está com fome e não come é capaz de chegar em casa à noite e devorar o que estiver pela frente. 

E o pior: tem gente que nem come muito mas está com o metabolismo tão desregulado que acaba acumulando muito mais gordura do que outras pessoas. Em um estudo publicado este ano por Rocha e colaboradores (2017) camundongos que eram alimentados fora do horário normal da fome ganhavam muito mais peso, gordura corporal na região abdominal e do fígado do que os demais animais.

Moral da história: durma quando estiver com sono, coma quando estiver com fome. Pular refeições para depois comer tarde da noite não vai te ajudar em sua meta de ter mais saúde e disposição.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!

Homus de grão de bico

Não sei quanto a você mas eu tenho pouco tempo para ficar na cozinha. Por isto, privilegio receitas fáceis, práticas, saborosas e saudáveis. Você já deve ter percebido que meu utensílio de cozinha favorito é o liquidificador. Pois é, com ele dá para fazer sucos, sopas, mousse, sorvete e homus de grão de bico, que é a receita de hoje.

O grão de bico é rico em aminoácidos, fibras. É fonte de vitaminas do complexo B, vitamina K, ferro, zinco, magnésio, potássio e cálcio. O homus é uma receita vegana, sem lactose, sem glúten, com propriedades antiinflamatórias, que facilitam o controle da glicemia e o ganho de massa magra. E é fácil de preparar:

Homus de grão de bico.jpg

Ingredientes:

  • 1 xícara de chá de grão de bico (deixe de molho por 6 horas)
  • 1 xícara de chá de tahine (pasta de gergelim)
  • Suco de 1 limão espremido
  • 1 colher de chá de cominho em pó
  • 1 dente de alho pequeno
  • Sal, pimenta, páprica e salsinha a gosto
  • 2 colheres de sopa de azeite

Modo de preparo:

Escorra a água do grão de bico e cozinhe por 30 minutos na panela de pressão com sal e pimenta. Quando terminar liquidifique ou processe os grãos. Adicione o tahine, o cominho, o suco de limão e o azeite. Se o humus estiver muito grosso adicione um pouco da água do cozimento batendo até atingir a textura preferida. Sirva com azeite, salsinha picada e páprica.

Assista o vídeo sobre a páprica em meu canal:

YouTube.com/dicasdanutricionista

Aprenda mais no curso online: alimentação vegetariana - http://andreiatorres.com.br/curso/vegetarianismo

Deixe seu comentário.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!

Nutrição e síndrome do ovário policístico

15_polycysticovary.gif

A Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP) é um distúrbio endócrino que ocorre em 6 a 20% das mulheres em idade fértil, provocando o aparecimento de cistos em um ou ambos os ovários. Dentre os sintomas, estão a presença de menstruação irregular, amenorreia (ausência de menstruação por mais de três meses), alta produção de testosterona, excesso de pelos e espinhas, além de oleosidade na pele e cabelo.

Dentre os fatores causais parecem estar a genética, a resistência à insulina, a inatividade física, o excesso de gordura corporal, excesso de hormônios androgênicos, a inflamação corporal e a carência de vitamina D.  Na Medicina Convencional, geralmente a SOP é tratada com anticoncepcionais hormonais. Dentre os efeitos colaterais destes medicamentos estão a queda da libido, o ganho de peso, o aumento do risco de infertilidade, trombose e tumores. Por esse motivo, muitas mulheres têm recorrido a meios mais naturais, que possibilitam uma maior autonomia sobre o próprio corpo, como atividade física, meditação, modificações na dieta, emagrecimento, uso de suplementos e de óleos essenciais.

O excesso de insulina circulante pode diminuir a concentração da globulina transportadora de hormônios sexuais (SHBG) aumentando a quantidade de hormônios circulando livremente. Uma dieta saudável por toda a vida é fundamental para as mulheres. Um estudo mostrou que jovens com ovários policísticos consumiam menos fibras, comiam tarde da noite e ingeriam mais calorias. 

Dicas para o tratamento da SOP:

  • Reduza a ingestão de carboidratos simples, refinados ou com açúcares adicionados;
  • Elimine os refrigerantes;
  • Inclua alimentos que melhoram a ação dos receptores de insulina, como cogumelos, ameixa, salsinha e nozes;
  • Diminua o consumo alimentos inflamatórios como laticínios, frituras e carnes vermelhas;
  • Aumente o consumo de alimentos com propriedades antiinflamatórias como chás (com gengibre, canela e cravo), peixes do mar e folhosos;
  • Medite e faça yoga para reduzir o estresse e a compulsão alimentar;
  • Utilize na pele óleos essenciais calmantes e antiinflamatórios, como gerânio, sálvia e rosas. 

As práticas ayurvédicas valorizam procedimentos naturais como as massagens. Para a Síndrome dos Ovários Policísticos sugere a massagem do baixo ventre com: 1 colher de óleo de coco ou de gergelim misturado com 3 gotas de óleo essencial de gerânio e 2 gotas de óleo essencial de sálvia. Saiba mais no curso online "A essência do ayurveda"

Deixe seu comentário.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!
Tags ,

Tratamento nutricional da fibromialgia, doença que fez a cantora Lady Gaga cancelar sua participação no Rock in Rio

Lady Gaga

Lady Gaga

A cantora Lady Gaga cancelou sua apresentação no Rock in Rio, devido às dores intensas causadas pela fibromialgia. Esta doença crônica gera também rigidez muscular, fadiga, sensibilidade na pele, dores de cabeça, insônia, problemas na memória, dores estomacais e inchaço.

Como a doença está relacionada à maior inflamação, inclusive do cérebro, a dieta antiinflamatória e um estilo de vida saudável fazem parte do tratamento. Além disso, antidepressivos e analgésicos podem ser necessários.

Não existe um exame laboratorial capaz de detectar a doença. O diagnóstico médico é em geral feito por um reumatologista que avalia a presença de dores em vários pontos do corpo. Parece que o estresse oxidativo aumentado agrava as dores. A produção excessiva de radicais livres como radicais superóxido elevam a geração de citocinas inflamatórias incluindo TNF-α e IL-1β. A carência de zinco, selênio, ferro e manganês agrava o problema visto que estes minerais são fundamentais para a produção de enzimas antioxidantes.

Estudos mostram que pacientes com fibromialgia também podem ter deficiência de aminoácidos de cadeira ramificada (leucina, isoleucina e valina), assim como de triptofano. Em uma recente revisão também foi demonstrado que deve-se atentar aos níveis de magnésio, L-carnitina e S-adenosilmetionina, nutrientes importantes para redução da inflamação e geração de energia na célula. Por fim, a sensibilidade ao glúten também parece aumentar as manifestações dolorosas nos pacientes com fibromialgia. Por isto, uma dieta livre de trigo, cevada e centeio é preconizada (Rossi et al., 2015).

Yoga, meditação e massagens ayurvédicas com óleo de gergelim também contribuem para a redução da dor (Carson et al., 2010; Hennard, 2011Meneguzzi et al.., 2011). O curso online de terapias integrativas e complementares com ênfase em yoga, meditação e ayurveda está com inscrições abertas. Saiba mais aqui: http://andreiatorres.com.br/curso/yoga

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!

Mousse de chocolate sem ovo, sem leite e sem açúcar

Há, eu gosto de doces. E com banana congelada dá para inventar um monte deles. Que tal experimentar um mousse de chocolate vegano. Prometo: fica uma delícia. Seguem duas receitas:

Mousse de chocolate.jpg

Também dá para fazer eu mousse vegano sem abacate. 

  • 100 g de chocolate 70% cacau
  • 150 ml de Aquafaba (líquido de cozimento de leguminosas, substitui o ovo nas receitas)

Modo de preparo:

  1. Corte o chocolate em pedaços pequenos e derreta-o lentamente em banho-maria.
  2. Enquanto o chocolate derrete bata a aquafaba numa batedeira (eu usei a água na qual cozinhei o grão de bico) até que fique parecendo “claras em neve”. Demora uns 5 minutos. 
  3. Misture ¼ de aquafaba batida com o chocolate. Depois misture o restante para uma consistência homogênea.
  4. Coloque em taças e leve para a geladeira. Consuma em até 4 dias.

Para fazer a aquafaba:

Deixe a leguminosa de noite à noite. Pode ser grão de bico, lentilha, ervilha, soja... No dia seguinte descarte a água e coloque o grão na panela de pressão. Cubra com nova água. Cozinhe e depois desligue o fogo. Eu coei o grão de bico que usei para fazer homus. A água que sobrou pode ser usada em receitas que classicamente utilizam ovo na composição.

*1 ovo = 3 colheres de sopa de aquafaba

Aprenda mais nos cursos online: andreiatorres.com.br

Deixe seu comentário.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!