Contaminação dos chás com chumbo

O chumbo é um metal pesado não necessário à vida humana. Contudo, pode entrar em nosso corpo por diferentes vias como pelos encanamentos de água feitos de chumbo, pelo consumo de alimentos enlatados ou ricos em agrotóxicos, pelo uso de panelas antigas de cerâmica, pelo consumo de ossos de animais ou pelo contato com tintas. 

A intoxicação por chumbo prejudica a metilação, comprometendo a aprendizagem. Também dificulta a eliminação de toxinas gerando irritabilidade, convulsões, hiperatividade e aumentando o risco de queda da imunidade e de infecções respiratórias. Falta de apetite, anemia, apatia, distúrbios visuais, hiperpermeabilidade intestinal, déficit de atenção, danos aos rins e ao coração, tremores nas mãos e gota também podem resultar da intoxicação por chumbo. A maior parte das pessoas possui chumbo acumulado nos ossos. O metal vai sendo liberado na corrente sanguínea aos poucos.

Para não absorver ainda mais chumbo a microbiota (flora intestinal) deve estar saudável e nutrientes devem ser consumidos em quantidades adequadas. A disbiose intestinal, a dieta deficiente em vitamina C, cálcio, ferro, manganês, fósforo, proteínas, zinco e vitamina E aumentam a absorção ou ou a toxicidade do chumbo. Além de ter uma dieta mais equilibrada ajustada nestes nutrientes alguns outros compostos também podem ajudar na eliminação do chumbo. Alho, cebola, gengibre e chá verde são ricos em compostos destoxificantes e que restauram a função hepática. 

Contudo, estudos mostram que o próprio chá verde pode ser uma das fontes de contaminação por chumbo. Desta forma, crianças, adolescentes e gestantes não devem ingerir mais do que 1 xícara de chá ao dia. Já o limite de chá verde orgânico para adultos é de 3 xícaras ao dia. No caso do chá verde não orgânico o limite cai para 2 xícaras ao dia.

A dieta variada é então a melhor alternativa. Chá é bom mas em excesso não. E isso vale também para os alimentos. Quanto aos alimentos ricos em vitamina C, importantes para a redução da absorção de chumbo e sua toxicidade do metal a regra é variar durante a semana. Exemplos de alimentos ricos em vitamina C incluem: pimentão, laranja, tomate, morango, mamão, kiwi, goiaba, abacaxi, limão, melão, manga, camu camu, brócolis, couve, lichia, acerola e caju. 

Estudos mostram que o alho contém substâncias que também aumentam a eliminação do chumbo (Bautista, Puschner e Poppenga, 2014). O consumo de alho diminui desconfortos associados à intoxicação por chumbo como dores de cabeça, irritabilidade, problemas nos tendões, além de regularizar a pressão arterial (Kianoush et al., 2012). Prefira sempre comidinha feita em casa, com condimentos naturais.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!
Tags ,