O enigma do sal

O alto consumo de sal está conectado ao aumento do risco cardiovasular. Porém ainda não sabemos porque o sal aumenta a pressão em algumas pessoas e não em outras. Agora, investigadores da Universidade Alemã de Erlangen detectaram uma área na pele capaz de estocar o sal (NaCl). Todos precisamos de NaCl para viver. O cloreto de sódio é responsável pela regulação da quantidade de água corporal e da pressão sanguínea. O organismo regula a quantidade de NaCl no organismo excretando quantidades maiores ou menores conforme a necessidade. Contudo, o sal pode ser estocado em células e parece também que nas áreas entre as células (interstício) da pele.

O processo de acúmulo na pele é regulado por células brancas de defesa, os macrófagos. Um fator de transcrição dos macrófagos (TonEBP ou tonicity-responsible enhancer binding protein) é ativado nestas células em resposta às altas concentrações de sal e estimula a produção da proteína VEGF-C (fator de crescimento vascular endotelial C) que aumenta a produção de veias linfáticas. É aí que o sal é estocado. Em ratos que não possuem receptores VEGF-C não há acúmulo de sal e os animais não tornam-se hipertensos. Este processo ainda não é bem entendido nem sua relevância para os seres humanos. Ademais, como não sabemos quem são os indivíduos que possuem e quem são os que não possuem estes receptores a recomendação para todos é de não abusar do sal.

Referência: Machnik et al. Macrophages regulate salt-dependent volume and blood pressure by a vascular endothelial growth factor-C–dependent buffering mechanismNature Medicine, 2009.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar este blog.