Os jovens e o risco cardiovascular

A doença cardiovascular geralmente se dá após anos de hábitos de vida desregrados. Ter, por exemplo, fatores de risco aumentados para a doença cardiovascular entre as idades de 18 e 30 anos pode aumentar em duas a três vezes o risco de desenvolvimento futuro de infartos e derrames.

Resultados do novo estudo do Instituto Nacional de Saúde, nos EUA, mostrou que fatores de risco elevados em estágios iniciais da fase adulta, aumentam as concentrações de cálcio no coração posteriormente, o que é um forte preditor de doença coronariana. Estes fatores de risco incluem tabagismo, pressão arterial elevada, índice de massa corporal acima de 25kg/m², LDL (colesterol ruim) e glicemia (níveis de açúcar no sangue) elevados.

Todos estes fatores estão correlacionados com um aumento dos níveis de cálcio no coração que por sua vez estão relacionados com a evolução da aterosclerose, ou endurecimento das artérias coronarianas. Medir o cálcio coronariano é uma das formas de determinar o risco cardiovascular antes que as doenças do coração se manifestem.

Para saber mais:

Coronary Artery Risk Development in Young Adults (CARDIA). April 24, 2007. Journal of the American College of Cardiology, posted online on April 17.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!
Tags