Você sabe o que é disbiose intestinal?

Muito se fala em disbiose intestinal. Mas você sabe o que significa este termo? A disbiose nada mais é do que um desequilíbrio na flora intestinal. A flora ou microbiota intestinal saudável forma uma barreira contra os microrganismos invasores, aumentando a defesa do corpo contra qualquer corpo estranho, melhorando a imunidade intestinal e as respostas imunes locais. Além disso, ela compete por nutrientes no intestino, reduzindo a colonização do mesmo por bactérias ruins (patogênicas). 

As bactérias benéficas (probióticas) ajudam na digestão dos alimentos, na produção de ácidos graxos de cadeia curta, das vitaminas K, B12, tiamina e riboflavina. O desequilíbrio da flora perturba, portanto, todo o organismo. O diagnóstico passa pela avaliação de sinais e sintomas, incluindo prisão de ventre, gases, distenção abdominal, cansaço, mudanças de humor, dentre outros.

O tratamento consiste na ingestão de alimentos e uso de suplementos fontes de bactérias probióticos e fibras prebióticas

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!

Bebidas esportivas

Durante o exercício vigoroso, o volume plasmático cai e a osmolaridade plasmática aumenta provocando uma cascata de eventos fisiológicos que tem a finalidade de manter a função cardiovascular e permitir a continuidade do exercício. Há, contudo, um limite no qual o corpo consegue manter a homeostase fisiológica durante o exercício em ambientes quentes. A partir deste momento, o corpo entra em fadiga e o exercício é interrompido ou encurtado. Caso a atividade continue alguns sintomas aparecem (exaustão, sincope, hipertermia).
A hidratação é um ponto crítico e determinante da capacidade de treinamento, competição e recuperação. Mesmo perdas pequenas de líquidos (de 1 a 2% do peso corpóreo) têm efeitos negativos sobre a performance. Um atleta que não repõe os fluidos perdidos no sour experimenta grandes impactos negativos em sua performance.
É comum que os atletas subestimem suas perdas de líquidos através do suor e, como o mecanismo da sede é um indicador inadequado das necessidades de fluido, o indivíduo pode se desidratar.
Recomendaçõs:
O praticante de atividades físicas deve consumir líquidos a intervalos regulares de 15 minutos. O objetivo da reidratação é repor 100% do suor perdido. Para se estimar a quantidade de líquidos perdidos o atleta pode se pesar antes e após a competição ou treino.
As bebidas esportivas apresentam algumas vantagens sobre a água pura para aquelas pessoas que necessitam repor grandes volumes. Elas são mais rapidamente absorvidas (possuem concentrações adequadas de carboidratos, facilitando o esvaziamento gástrico), encorajam o consumo voluntário (visto que geralmente possuem sabor agradável), e promovem rápida reidratação (possuem eletrólitos que restauram o equilíbrio osmótico).

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!

Anemia ferropriva

A anemia por deficiência de ferro causa atraso no desenvolvimento psicomotor e compromete a performance cognitiva em todas as faixas etárias (WHO, 2001), e a falta de ferro entre 9 e 12 meses foi associada a escores baixos de QI em crianças com 5 anos de vida. Além disso, a morbidade a partir de doenças infecciosas é maior em populações com carência de ferro devido ao efeito adverso da falta desse nutriente no sistema imunológico, cabendo citar: concentração diminuída de leucócitos e linfócitos, diminuição da imunidade mediada por células. A deficiência de ferro também compromete a oxigenação adequada dos órgãos, acarretando atraso no crescimento e no desenvolvimento (QUEIROZ, 2001).Para se evitar a anemia na infância a introdução da alimentação complementar deve ser feita de forma adequada. Veja os guias do Ministério da Saúde sobre o tema:- http://dtr2004.saude.gov.br/nutricao/documentos/guiao.pdf- http://dtr2004.saude.gov.br/nutricao/documentos/10_passos_final.pdf

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!

Cantina saudável

Finalmente saiu a lei que regulamenta a cantina saudável. Vejam naíntegra: LEI Nº 3.695, 8 de novembro de 2005

(Autoria do Projeto: Deputados Distritais Augusto Carvalho e ArleteSampaio)

Dispõe sobre a promoção da alimentação saudável nas escolas da redede ensino do Distrito Federal

O Presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal promulga, nostermos do § 6º do art. 74 da Lei Orgânica do Distrito Federal, aseguinte Lei, oriunda de Projeto vetado pelo Governador do DistritoFederal e mantido pela Câmara Legislativa do Distrito Federal:Art. 1º A promoção da alimentação saudável no âmbito das escolas deeducação infantil e de ensino fundamental e médio das redes pública eprivada do Distrito Federal é regulada por esta Lei.Parágrafo único. As ações relativas à promoção da alimentaçãosaudável envolverão toda a comunidade escolar, compreendidos alunos esuas famílias, professores, funcionários da escola, proprietários efuncionários de cantinas escolares.Art.2º As cantinas escolares e qualquer outro comércio de alimentosque se realize no ambiente escolar obedecerão aos princípios destaLei.Art. 3º A cantina escolar será administrada por pessoa devidamentecapacitada em aspectos de alimentação e nutrição relevantes para oexercício do comércio de alimentos destinados à população infanto-juvenil.§ 1º A capacitação referida no caput será de, pelo menos, 15 (quinze)horas-aula e constará, no mínimo, de aspectos de higiene dosalimentos, valor nutricional dos alimentos, importância dosnutrientes para a promoção da saúde, métodos adequados de preparo dealimentos para promoção da saúde, as boas práticas de serviços dealimentação, aprovadas pela RDC nº 216, de 2004, da Agência Nacionalde Vigilância Sanitária.§ 2º A capacitação do responsável pela cantina, reconhecida peloPoder Público e feita por profissional nutricionista, é condiçãonecessária para concessão de alvará de funcionamento doestabelecimento.§ 3º Os responsáveis por cantinas escolares já instaladas terão oprazo de cento e oitenta dias, a contar da publicação desta lei, parapassarem por curso de capacitação referido no caput.§ 4º O Poder Público realizará, diretamente ou por meio de cursos deNutrição de instituições de ensino superior credenciadas ou Entes deCooperação da Administração Pública, a capacitação dos responsáveispelas cantinas escolares.Art. 4º Fica proibida a comercialização dos produtos a seguirrelacionados no ambiente das escolas de educação infantil, de ensinofundamental e médio das redes pública e privada de ensino:I - balas, pirulitos, gomas de mascar, biscoitos recheados;II - refrigerantes e sucos artificiais;III - salgadinhos industrializados;IV – frituras em geral;V – Pipoca industrializada;VI – Bebidas alcoólicas;VII – Alimentos industrializados cujo percentual de caloriasprovenientes de gordura saturada ultrapasse 10% (dez por cento) dascalorias totais;VIII – Alimentos em cuja preparação seja utilizada gordura vegetalhidrogenada.§ 1º. A proibição de que trata este artigo estende-se aos ambulanteslocalizados nas cercanias das escolas.§ 2º As cantinas instaladas em escolas de ensino médio, que nãoatendam a crianças dos demais níveis de ensino, deverão adequar-se aodisposto no caput, progressivamente, no prazo de três anos.Art. 5º A cantina escolar oferecerá para consumo, diariamente, pelomenos uma variedade de fruta da estação in natura, inteira ou empedaços, ou na forma de suco.Art. 6º Os sucos de frutas, as bebidas lácteas e demais preparaçõescuja adição de açúcar é opcional serão oferecidas ao consumo conformea preferência do consumidor pela adição ou não do ingrediente.Parágrafo único. A adição de açúcar, quando solicitada peloconsumidor, não poderá exceder a dois saches de 5 (cinco) gramas porporção de 200(duzentos) mililitros.Art. 7º O contrato entre a escola e a cantina escolar, quando for ocaso, conterá cláusulas observantes desta Lei.Parágrafo único. Nas concorrências públicas, a minuta de contrato queintegra o respectivo edital para exploração dos serviços de cantinaescolar conterá cláusulas especificando itens comercializáveis, comobservância do disposto nesta Lei.Art. 8º É proibida no ambiente escolar a publicidade de produtos cujacomercialização seja proibida por esta lei.Parágrafo único. A proibição constante deste artigo estende-se amodalidades de publicidade por meio de patrocínio de atividadesescolares, inclusive extracurriculares.Art. 9º. As escolas adotarão conteúdo pedagógico e manterão emexposição material de comunicação visual sobre os seguintes temas:I – Alimentação e Cultura;II – refeição balanceada, grupos de alimentos e suas funções;III – alimentação e mídia;IV – hábitos e estilos de vida saudáveis;V – frutas, hortaliças: preparo, consumo e sua importância para asaúde;VI – fome e segurança alimentar;VII – dados científicos sobre malefícios do consumo dos alimentoscuja comercialização é vedada por esta Lei.Parágrafo único. As escolas promoverão a capacitação de seu corpodocente para a abordagem multidisciplinar e transversal dessesconteúdos.Art. 10. As escolas e respectivas cantinas terão prazo de 180 (centoe oitenta) dias para se adequarem ao disposto nesta Lei.Art. 11. As infrações aos dispositivos desta lei e de seu regulamentosujeitarão o infrator às penalidades previstas na Lei nº 6.437, de 20de agosto de 1977.Art. 12. O Poder Executivo regulamentará esta Lei no prazo desessenta dias.Art. 13. Cabe aos órgãos de vigilância sanitária e de educação, com acolaboração das Associações de Pais e Mestres, a fiscalização dodisposto nesta Lei, respeitadas as respectivas competências.Art. 14. As despesas decorrentes da aplicação desta Lei correrão àconta de dotações próprias consignadas em orçamento.Art. 15 Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.Art. 16. Revogam-se as disposições em contrário.

Brasília, 10 de novembro de 2005

Deputado FÁBIO BARCELLOS

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!
Tags

Hidratação

A água é um componente essencial de todos os tecidos corporais desempenhando funções fundamentais no organismo dentre as quais a regulação da temperatura corporal e o transporte de nutrientes para todo o corpo. Além disso participa como um substrato nas reações metabólicas.

A perda de 20% da água corporal pode levar um indivíduo a óbito e a perda de apenas 10% causa distúrbios sistêmicos grave. Além disso reduções tão pequenas como 2% diminuem a capacidade para trabalho e a performance atlética. A desidratação durante o exercício também pode acarrertar câimbras musculares, perda de coordenação, distúrbios gastintestinais, diminuição da performance e superaquecimento do organismo.

O organismo não tem capacidade de armazenanento de água; portanto a quantidade perdida a cada 24 horas deve ser reposta para manter a saúde e eficiência corporais. 
O mecanismo mais eficiente para dissipação de calor em nosso corpo é o suor. Este é composto de água, sódio, potássio e pequenas quantidades de cálcio e ferro. Quando há uma perda excessiva de suor sem a reposição de água e destes eletrólitos, pode ocorrer hiponatremia.
O que é Hiponatremia ?
Condição caracterizada por concentração sérica de Sódio menor que 135 mmol/L (mEq/L). A excessiva ingestão de água parece ser o fator mais importante na gênese da hiponatremia. Os sintomas incluem fraqueza, caibras, fadiga extrema, náusea, desorientação, falta de coordenação, confusão e aumento da massa corporal. Se estes primeiros sinais forem negligenciados, podem levar a problemas mais severos como epilepsia, edema pulmonar, dificuldade de respiração e coma.
Para prevenir a condição a reidratação é fundamental e as bebidas esportivas são grandes aliadas. É comum a perda em atletas entre 2,5 – 4 kg de suor durante um jogo, o que torna fácil a ocorrência de uma desidratação se os atletas não beberem o suficiente para reporem as perdas pelo suor. As bebidas esportivas apresentam certas vantagens nestes casos:
- Estimulam a ingestão voluntária quando os atletas estão suados e sedentos. Bebidas esportivas com um sabor suave e uma pequena quantidade de sódio estimulam os atletas a beberem e a reposição de fluidos é a primeira linha de defesa contra a desidratação.

- Estimulam a rápida absorção de fluidos. Gatorade apresenta combinação e composição adequadas de carboidratos e eletrólitos para acelerar a entrada desses elementos na corrente sangüínea.

- Ajudam a manter os atletas em condições de jogar. As bebidas esportivas podem ajudar os atletas a evitarem a desidratação e outros problemas relacionados ao calor, tais como fadiga precoce, cãibras, tonturas e exaustão.

- Auxiliam o desempenho. Nas bebidas esportivas, os carboidratos têm o papel de auxiliar os atletas a terem um desempenho melhor tanto em força como em resistência.

- Recuperação rápida. Os carboidratos e os eletrólitos das bebidas esportivas ajudam a reabastecer os músculos e a acelerar a reidratação.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!

Compacta Nutrição

A USP disponibiliza trabalhos muito interessantes na área de nutrição em sua página da pós graduação. Temas como nutrição e alimentação na gestação, lactação, infância e adolescência já foram cobertos. Vale a pena dar uma olhada:

http://www.pnut.epm.br/compacta.htm

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!
Tags