Alimentos ultra-processados disfarçados de saudáveis

Muita gente me procura e diz: "não sei por que não emagreço. Minha dieta é super saudável. Bem, existem muitas razões pelas quais uma pessoa não consegue perder peso. Falei deste assunto em um post recente (confira clicando aqui). Um motivo comum para alguém não perder peso é o consumo de alimentos supostamente saudáveis mas que na verdade são ricos em açúcares ou gorduras de péssima qualidade.

Uma outra razão para ficar longe dos alimentos ultra-processados é que os mesmos possuem uma série de conservantes, corantes e outros aditivos que influenciam negativamente a saúde, aumentando inclusive o risco de câncer (leia aqui).

A indústria é expert em vender alimentos envoltos em embalagens que levam muita gente ao engano. Às vezes são utilizadas imagens que remetem à natureza, como fotos de frutas do pé em sucos de caixas. Ou frases como "livre de açúcar", "natural", "orgânico", "livre de gorduras saturadas", "sem colesterol", "livre de transgênicos" e por aí vai.

Vejamos alguns alimentos supostamente saudáveis mas que podem estar prejudicando sua saúde ou fazendo seu peso aumentar:

Sucos de frutas

Você sabia que alguns sucos industrializados possuem tanto açúcar ou adoçante quanto a mesma quantidade dos refrigerantes? A quantidade de frutose em um copo de suco pode chegar a 45 gramas! E frutose em excesso está associada a uma série de problemas de saúde (Saiba mais nesta vídeo aula).

Produtos a base de soja

O Brasil é o segundo maior produtor mundial de soja. Não é de se admirar que o grão seja usado em tantos produtos industrializados, aparecendo em nossa vida como óleo de soja, "leite" de soja, "snack" de soja, "chocolate" de soja, extrato de soja, proteína texturizada de soja, "suco" de soja...

Grande parte da soja foi geneticamente modificada para que se torne mais resistente às pragas e não morra mesmo que quantidades enormes de agrotóxicos sejam utilizados durante seu crescimento. Agrotóxicos como os glifosatos modificam a qualidade da soja e aumentam o risco de doenças (Bøhn et al., 2014). A soja contém proteínas de difícil digestão, alergênicas e fitoestrógenos que podem aumentar o risco de rinite alérgica, asma, alguns tipos de câncer, fibrose cística, hipotireoidismo, doenças renais e da bexiga (WebMD, 2009). Caso queira consumir a soja prefira opções fermentadas como natto, tempey e misô.

Chicletes dietéticos

São ricos em açúcares alcoólicos como xilitol, eritritol, maltitol. Os mesmos são vendidos como naturais mas são feitos a partir de ingredientes geneticamente modificados derivados de alimentos como o milho. Alguns destes produtos podem causar reações alérgicas, inflamação, dores de cabeça, gases e outros problemas intestinais. 

 

Screen Shot 2017-03-19 at 3.34.13 PM.png

Pipoca de microondas

Embalada junto a ingredientes questionáveis em sacos com substâncias como PFOS e PFOA que aumentam o risco de câncer (Begley et al., 2005).

Margarina

Muitas marcas são ricas em gorduras do tipo trans ou hidrogenadas, as quais são altamente aterogênicas aumentando o risco de ataques cardíacos. Troque por óleo de coco refrigerado ou azeite congelado.

Seitan

A "carne de glúten" causa intolerância em muita gente. Também costuma ser rica em sódio. Melhor trocar por Tempeh, a soja fermentada, por quinoa ou ovos, para quem não é vegano. 

Agave

Vendido como um açúcar saudável. Mas é rico em frutose, carboidrato que em alta quantidade aumenta o risco de esteatose. Saiba mais aqui.

Churrasco e outras carnes submetidas a altas temperaturas

A cocção em temperaturas altas aumenta a formação de aminas heterocíclicas, carcinogênicas. Se houver a adição de açúcares e carboidratos a preparação, como quando nos pratos à milanesa, o problema aumenta. Cozinhe em fogo mais baixo e incorpore à receita ervas protetoras como manjericão, hortelã, alecrim, sálvia, manjerona, orégano ou tomilho.

Frozen yogurt

Vendidos como uma alternativa saudável para lanches, por serem ricos em cálcio e terem menos gordura do que um sorvete. Mas em 2011, o Proteste analisou oito lojas e constatou que apenas uma usava mesmo  bebida láctea, enquanto as outras misturavam sorvete comum ou à base de iogurte ao preparado. Além disso, são ricos em caseína e betalactoglobulina, proteínas de difícil digestibilidade

Produtos light e diet

Indicados apenas para obesos e diabéticos, mas acabam sendo vendidos para todo mundo, inclusive crianças, o que é um erro. Em geral são ricos em sódio, corantes e adoçantes, que também trazem riscos à saúde. Clique abaixo para saber mais:

Trabalho com consultorias, treinamentos e cursos online. Saiba mais aqui.

Para os que desejam emagrecer sugiro a consultoria ou a combinação dos seguintes cursos: autocoaching com os cursos de reprogramação emocional e alimentação consciente.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!