Açaí reduz acúmulo de proteína beta-amilóide no cérebro

O açaízeiro é uma árvore da região amazônica. Seu fruto (o açaí) é rico em antioxidantes (antocianinas e vitamina C), os quais são muito bem absorvidos assim que chegam ao intestino. Estudos em camundongos, mostram que o tais compostos, disponibilizados como extrato de açaí, podem contribuir para a prevenção de danos oxidativos e muitas doenças, inclusive o Alzheimer já que ajuda a reduzir o acúmulo de proteína beta-amilóide no cérebro. Contudo, a quantidade de antocianinas extraídas do açaí usadas nos estudos envolvendo o cérebro  equivale a mais de 1.000 copos de açaí... É por isto que a indústria de nutracêuticos busca extrair os compostos ativos dos vegetais concentrando-os em cápsulas ou outros veículos.

Isto não quer dizer que o açaí não tenha benefício nenhum, mas sozinho não fará milagres. Além disso uma dieta ruim com açaí não surtirá os efeitos positivos esperados. Nem uma dieta ruim com cápsulas de açaí ou de seus compostos ativos.

Dietas inflamatórias (pobres em vegetais, ricas em açúcares, laticínios e carnes - principalmente processadas), inatividade física, estresse e diabetes tipo 2 são fatores de risco importantes para o desenvolvimento do Alzheimer (tenho um vídeo sobre o tema em meu canal do youtube). A modificação destes fatores de risco é mais importante do que uma estratégia isolada. Quanto à alimentação, uma dieta variada e baseada em vegetal ainda é a melhor forma de prevenir doenças, inclusive as neurodegenerativas.

Dúvidas? Deixe um comentário. Responderei com prazer.

Deseja marcar uma consultoria? Clique aqui.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!