A persona pública e o eu verdadeiro

O ser humano tem a necessidade de agradar, de pertencer a uma turma. Afinal, somos seres sociáveis e crescemos nos relacionando. Para sermos incluídos, nos adaptamos. Assumimos diferentes posturas em casa, no trabalho, com os amigos, na igreja, com os avós e diante de estranhos. Tudo bem. O problema  é quando somos levados a fazer coisas que não queremos, que não estão alinhadas com nossos valores pessoais.

Isto pode acontecer por pressão externa mas o mais comum é que nós mesmos nos dobremos às circunstâncias por medo do que os outros irão pensar ou falar. Todos já passamos por isto. Mas se ao se moldar você se sente infeliz por não ser fiel à sua essência está na hora de refletir. Vale a pena andar com as pessoas que você anda? Vale a pena trabalhar no local que você trabalha? Vale a pena frequentar determinados ambientes? Para responder a isto você precisa se conhecer. Qual é o problema de as pessoas pensarem algo de você, falarem algo de você, te criticarem por você não mais querer atender às expectativas dos outros? 

O mais importante é que você atenda às suas próprias expectativas, que esteja em equilíbrio mental, físico, emocional. Será que para atingir este equilíbrio você precisará aceitar ser quem você é? Com sua cor, peso, aparência, idade, gênero, personalidade? Para se aceitar melhor é importante viver no presente. Viver no presente tira o foco do que os outros disseram ou dirão. Do que os outros pensaram ou pensarão. Viver no presente te coloca em contato com quem você é de verdade. Deixar, por alguns instantes de pensar sobre o passado, de fazer planos, de atender a todos, de se criticar libera o estresse. E viver no presente é de graça!

Encontre um cantinho silencioso, sente-se em uma posição confortável e feche os olhos. Pode ser pela manhã, após o almoço, antes de dormir. Você decide o melhor horário e local. Pode ser em casa, no trabalho, no ônibus, no chuveiro, na fila do banco. Comece com 1 minuto e vá aumentando lentamente até conseguir ficar a sós consigo mesmo por pelo menos 20 minutos ao dia. 

Estudos mostram que práticas simples como esta alivia o estresse, reduz a ansiedade, auxilia na superação dos conflitos, desperta a criatividade, gera mais empatia pelas pessoas, aumenta a capacidade de concentração, coloca a pessoa em contato com a própria essência, seus valores pessoais e o que realmente importa na vida, contribui para a manutenção da saúde e de um peso saudável, expande o bem estar e os níveis de felicidade.

Que tal experimentar?

Trabalho com consultorias, treinamentos e cursos online. Saiba mais aqui.

Para os que desejam emagrecer sugiro a consultoria ou a combinação dos seguintes cursos: autocoaching com os cursos de reprogramação emocional e alimentação consciente.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!
Tags