Depressão aumenta risco de Alzheimer

t1larg.depression.ts.jpg

A depressão é uma doença perigosa do cérebro. Afeta mais de 10% dos brasileiros. Infelizmente, o  tratamento medicamentoso não controla a doença em quase 50% dos casos e ainda pode trazer vários efeitos colaterais como sonolência, alteração no funcionamento intestinal, tremores, aumento do peso e redução da libido. 

Alternativas precisam então ser testadas já que estudos mostram que a depressão não tratada associa-se a inflamação cerebral, envelhecimento precoce do sistema nervoso e doença de Alzheimer.

Meditação, massagens, Yoga, atividade física, terapia comportamental, atividade física e alimentação saudável devem fazer parte da terapêutica. O uso de antidepressivos é apenas um dos recursos disponíveis na medicina.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!
Tags