Como perder peso mesmo quando sua tireóide não funciona muito bem?

thyroid-symptoms-and-solutions-s2.jpg

A tireóide é uma glândula localizada na parte anterior do pescoço. Regula o funcionamento de órgãos como coração, cérebro, fígado e rins.

Quando a tireóide libera pouco hormônio compromete o crescimento de crianças e adolescentes, desacelera o metabolismo, compromete a fertilidade, a concentração e o humor.

O intestino também fica mais lento, o cansaço aparece, assim como sonolência, dores musculares e articulares. Exames de sangue simples detectam como está a produção de T3, T4 e TSH. Caso seja identificado o hipotireoidismo, o hormônio da tireóide será prescrito pelo endocrinologista.

O problema é que mesmo com a reposição hormonal muitas pessoas relatam dificuldade para emagrecer. Mas existem muitas estratégias que podem ajudar:

  • Reduza a inflamação corporal. Quanto mais inflamado o corpo está mais difícil é a perda de peso. Para desinflamar não coma coisas que te fazem mal e consuma entre 400 e 600g de vegetais por dia. Aumente o consumo de chás, use temperos naturais, como açafrão, pimenta, alho e cebola na comida, reduza o consumo de alimentos industrializados, doces e açúcares. Se precisar de ajuda para montar um cardápio individualizado para você marque uma consulta com seu nutricionista. Este profissional também avaliará a presença de carências nutricionais.
  • Consuma menos leite e glúten. Muitas pessoas com problemas na tireóide, especialmente doença de Hashimoto são sensíveis a laticínios e alimentos fonte de glúten. Troque o pão pela batata doce, pelo cará, pelo inhame, pela mandioca ou por frutas. Substitua o macarrão convencional pelo "espaguete" de abobrinha. Use sua criatividade.
  • Mantenha os níveis de açúcar no sangue abaixo de 99mg/dl. Quando a quantidade de açúcar no sangue aumenta o corpo libera mais insulina, um hormônio anabólico que gera acúmulo de gordura corporal. Para manter os níveis de açúcar sobre controle reduza o consumo de carboidratos simples, limite o consumo de cereais e alimentos industrializados, consuma mais proteínas e gorduras boas, presentes em alimentos como abacate e castanhas. As castanhas são ainda fonte de selênio, mineral super importante para o bom funcionamento da tireóide.
  • Durma bem. O bom funcionamento do corpo depende do reparo que acontece durante o sono. Vá para a cama mais cedo, apague a luz e relaxe. Você pode trocar a TV pela meditação, atividades agitadas por yoga. Se ainda assim não conseguir pegar no sono, mesmo estando exausto, converse com seu médico e/ou nutricionista acerca da suplementação de melatonina e magnésio.
  • Consuma fibras. Fruta e verduras melhoram o funcionamento intestinal e reduzem a inflamação no trato digestório. Também equilibram os tipos de microorganismos presentes no cólon, reduzindo a carga tóxica que chega a diferentes órgãos como a tireóide, interferindo ainda mais em seu funcionamento. Consuma diariamente folhosos, leguminosas (feijão, lentilha, ervilha, grão de bico) e frutas como laranja, tangerina, melão, mamão.
  • Exercite-se. A atividade física é essencial para o ganho de massa muscular, tecido metabolicamente ativo que contribuirá para acelerar seu metabolismo.
Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!
Tags