Hemoglobina glicada - entenda o exame

hba1c.jpg

Quando vamos ao laboratório fazer o exame de sangue ficamos de 8 a 12 horas em jejum. Durante este período a glicose que está circulando na corrente sanguínea vai sendo utilizada pelas células. É por isto que, muitas vezes, o exame de glicemia em jejum dá normal mesmo em pessoas com intolerância à glicose ou diabetes. Para sabermos mesmo se há bom controle glicêmico é importante avaliar também a hemoglobina glicada.

A dosagem da hemoglobina glicada é uma ótima forma de avaliarmos os níveis médios da glicose sanguínea nos últimos 2 ou 3 meses. A hemoglobina é uma proteína que contém ferro. Tem como principal função o transporte de oxigênio no corpo e tem vida útil de cerca de 120 dias. Quando a glicose plasmática está muito alta parte desta glicose vai se ligando à hemoglobina, vai glicosilando a hemoglobina. É por isto que este exame também é chamado de hemoglobina glicosilada. Outros nomes são hemoglobina A1c ou simplesmente HbA1c.

O processo de glicação da hemoglobina é irreversível, isso significa que uma vez glicada, a hemoglobina assim permanecerá até ser destruída pelo baço. Quanto mais elevada for a glicemia, maior será a formação de hemoglobina glicada. Portanto, pacientes com diabetes descontrolado têm hemoglobina A1c elevada.

A hemoglobina glicada deve ficar abaixo de 5,6% para todas as pessoas. Se um paciente tem uma hemoglobina glicada de 6%, por exemplo, isso significa que 6 de cada 100 células vermelhas do sangue estão glicadas. Atualmente, os valores da hemoglobina glicada são interpretados da seguinte forma:

  • 4,0 a 5,6% → Resultado normal. Valor esperado para pessoas não diabéticas.
  • Entre 5,7 e 6,4% → Resultado anormal, que indica pré-diabetes, ou seja, elevado risco do paciente desenvolver diabetes a curto prazo.
  • Entre de 6,5 e 7,0% em pacientes sem diagnóstico de diabetes → Resultado anormal, que indica diabetes. Reduzir a quantidade de carboidrato na dieta e repetir o exame em 3 meses ou fazer curva glicêmica antes disso.
  • Entre de 6,5 e 7,0% em pacientes sabidamente diabéticos e em tratamento → resultado considerado adequado, que indica controle adequado da glicemia.
  • Entre de 7,0% e 7,9% → Resultado anormal para adultos diabéticos, mas que pode ser tolerado em pacientes idosos ou crianças, pois esses fazem parte de um grupo que tem maior risco de desenvolver episódios de hipoglicemia com a medicação para o diabetes.
  • Acima de 8,0% → Resultado anormal, que indica diabetes mal controlado.
Hemoglobina glicada.jpg

RELAÇÃO DA HEMOGLOBINA GLICADA COM A GLICEMIA EM JEJUM

A partir do resultado da HbA1c, podemos também estimar como andou, em média, a glicemia ao longo dos últimos 2 ou 3 meses. A tabela mostra a relação entre os valores de HbA1c e a glicemia diária média. 

Para reduzir a glicemia diária e a hemoglobina glicada é importante a adesão a uma dieta de baixo índice glicêmico, sem álcool e praticar atividade física regular. Pacientes acima do peso deverão também emagrecer. Também será importante dosar valores de ferro, vitamina B12, vitamina D e ácido fólico. Se baixos, a suplementação é indicada para melhorar o metabolismo geral. Pacientes que não conseguirem baixar a hemoglobina glicada com estas medidas precisarão utilizar medicamentos. Consulte seu médico e um nutricionista para mais informações.

Deixe seu comentário.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!
Tags