GABA diminuído no autismo

Dois estudos de 2016 mostraram um desequilíbrio entre neurotransmissores excitatórios e inibidores em indivíduos com transtornos do espectro do autismo (TEA). Estudo de Robertson, Ratai e Kanwisher (2016) evidenciou uma diminuição de GABA e aumento do glutamato no córtex visual (Robertson, Ratai e Kanwisher, 2016).

Algumas drogas vem sendo investigadas na tentativa de aumentar o GABA (ácido gama-aminobutírico) como valproato, acamprosato e arbaclofeno. Contudo, o uso em crianças com autismo ainda precisa ser melhor estudado (Brondino et al., 2016).

No momento os suplementos de GABA e seus precursores são as estratégias recomendadas, principalmente em crianças com alterações do sono. L-teanina, taurina, glicina, triptofano, vitamina B6, chá verde e chá de folha de maracujá estimulam a produção e/ou melhora o funcionamento dos receptores de GABA.

Para ajuste de dosagens consulte um nutricionista.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!