Estudos de 2016 sobre suplementação no autismo e síndrome de Down

Felizmente, a pesquisa nas duas áreas vem avançado e, com isso, novos estudos são regularmente publicados. Este ano Jiang e colaboradores mostraram que a exposição de gestantes à fumaça de cigarro associa-se positivamente com crianças com maior número de comportamentos autísticos aos 3 anos de vida do que mulheres não expostas ao tabagismo passivo. O mesmo estudo mostrou que a suplementação de ácido fólico (vitamina B9) na gestação esteve negativamente associada com o desenvolvimento de alterações comportamentais posteriormente nas crianças.

Tais alterações comportamentais ocorrem por vários fatores, dentre eles estão as alterações nas membranas lipídicas do cérebro. Outro estudo, desta vez em camundongos, mostrou que a suplementação de Coenzima Q10 e melatonina restaura a função de tais membranas e reduz a neuroinflamação (El-Ansary et al., 2016). 

Estudos vem mostrando que a prevalência de autismo em crianças com síndrome de Down é maior do que a que anteriormente acreditava-se (Ho, 2016). Em ambas as condições o mal funcionamento mitocondrial é mais prevalente, interferindo na produção energética das células. Uma das formas de restaurar a função mitocondrial é a suplementação de coenzima Q10, eficiente, por exemplo, para melhoria da função motora (Niyzov, Kahler e Frye, 2016). 

A suplementação de melatonina também vem sendo estudada na síndrome de Down. A mesma reduz o estresse oxidativo e o envelhecimento cerebral em indivíduos com síndrome de Down (Parisotto et al., 2016). A melatonina, juntamente com a epigalocatequina do chá verde (de La Torre et al., 2016) abre novas perspectivas para a prevenção da demência, uma vez que outras estratégias não vem surtindo bons resultados, como a suplementação de vitamina E (Sano et al., 2016; Tan et al., 2016) e N-acetilcisteína (Dean et al., 2016; Wink et al., 2016).

Mais sobre este assunto no curso Nutrição e Suplementação na Síndrome de Down e Nutrição e Suplementação nos Transtornos do Espectro do Autismo, disponíveis online.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!