Cuidado com o ômega-3

Estudos de caso controlados (Hughes eat al., 2011) e também de coorte (Xai et al., 2013) mostram que o consumo de óleo de peixe pode aumentar o risco de asma em crianças e adolescentes. Existem algumas hipóteses para esta associação: a grande quantidade de vitamina A destes suplementos, a contaminação por PCBs  - Bifenilpoliclorados (Ashley et al., 2013) ou mercúrio.

O objetivo de suplementar óleo de peixe na gestação e infância e melhorar o desenvolvimento cognitivo e também o desenvolvimento da visão. Estudo de Birch e colaboradores (2007) mostrou que o DHA derivado de algas pode ser eficiente neste sentido e sem os riscos de contaminação. 

O ácido docosaexanóico (DHA) é um tipo de ácido graxo ômega-3 que pode ser extraído de algas

O ácido docosaexanóico (DHA) é um tipo de ácido graxo ômega-3 que pode ser extraído de algas

Para bebês o melhor alimento é o leite materno. Neste sentido as mães podem ser suplementadas com o ácido docosaexaenóico (DHA) presente em óleos de algas.

Leia também: Suplementos ajudam no combate às alergias e hipersensibilidades alimentares

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!