Chá verde na síndrome de Down

Mais um estudo mostrou que o chá verde pode contribuir para a melhoria da função cognitiva em pessoas com Síndrome de Downn. A pesquisa foi publicada na importante revista The Lancet Neurology e mostrou que o impacto positivo decorrente da suplementação do composto do chá verde epigalocatequina galato (EGCG) durou por até 6 meses após a suspensão do suplemento.

Os resultados foram avaliados por meio de testes neuropsicológicos diversos, marcadores bioquímicos e também por exame de imagem - ressonância magnética funcional (fMRI) e por estimulação magnética transcraniana (TMS). 

Os exames de imagem do cérebro revelaram que a EGCG alterou a forma como os neurônios conectam-se entre si. É a primeira vez que um tratamento mostra-se eficaz neste sentido sendo uma ferramenta a mais para melhorar a qualidade de vida destes indivíduos. 

Outros experimentos com camundongos haviam mostrado que compostos do chá verde podem inibir o gene DYRK1A o que também contribui para a melhoria da cognição. Mais sobre este assunto é tratado no curso online "Alimentação e Suplementação na Síndrome de Down". 

Quadro "The Adoration of the Crist Child" no MMA em Nova Iorque mostra dois personagens aparentemente com Síndrome de Down.

Quadro "The Adoration of the Crist Child" no MMA em Nova Iorque mostra dois personagens aparentemente com Síndrome de Down.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar este blog.