Não misture antiácidos com sucos, chás e refrigerantes!

Muitos antiácidos possuem alumínio em sua composição. A intoxicação por alumínio aumenta o risco de osteoporose, alterações gastrintestinais, nervosismo acentuado, enxaquecas, esquecimento, dores ósseas e musculares. O alumínio também está presente em utensílios de cozinha, no papel alumínio, nos antitranspirantes e desodorantes, em alimentos e bebidas enlatados, no cigarro e no queijo parmesão fundido.

Antiácidos como o Maalox (hidróxido de alumínio) podem exceder a dose segura de alumínio em até 100 vezes. Contudo, o produto não se refere a isso no rótulo ou ao fato de que a acidez de bebidas pode aumentar a absorção deste metal pesado.  Tomar o antiácido com suco de laranja pode aumentar a absorção de alumínio em até 8 vezes! 

Frutas cítricas reconhecidamente aumentam a absorção de ferro, o que pode ser bom. Mas o mesmo mecanismo leva à absorção de metais pesados e tóxicos, como o alumínio. O chá de hibiscus também é rico em ácido cítrico, que também pode aumentar a absorção de alumínio.

O próprio hibiscus também contém alumínio em pequena quantidade. Contudo,  não existem dados sobre quanto deste metal chega à corrente sanguínea. A erva também  contém ferro e manganês, metais que competem com o alumínio na absorção. Ou seja, a absorção de alumínio não deve ser grande. De fato, atualmente pesquisas sugerem um consumo seguro de chá de hibiscus de até 1,8 litro ao dia para adultos e de até 900 ml ao dia para crianças a partir de 2 anos, gestantes e lactantes. Só não vale tomar chá de hibiscus com antiácidos.

O manganês do hibiscus ao ser absorvidos será incorporado a enzimas antioxidantes importantes para a proteção do organismo. A recomendação de manganês para crianças de 2 anos é de 1,2 mg ao dia e para adultos de 1,6 (mulheres) a 1,9 mg ao dia (homens). Estima-se que 4 xícaras de chá de hibiscus forneçam entre 10 e 17 mg de manganês. Estudo da Universidade de Wisconsin mostrou que mulheres que suplementaram 15 mg de manganês por 4 meses tiveram uma melhoria na atividade de enzimas antioxidantes e menos inflamação.  Outro estudo suplementou 20 mg ao dia a mulheres jovens e saudáveis e não observou nenhum efeito adverso adverso já que o organismo absorve menos manganês quando a disponibilidade é alta. Mesmo assim, não recomenda-se estas dosagens em suplementos pois as mesmas excedem as recomendações máximas. Manganês em excesso também pode interferir na absorção de outros minerais como ferro, magnésio e cálcio.

Ou seja, enquanto o chá de hibiscus não representa um risco quando utilizado sozinho, o uso de antiácidos provavelmente sim, principalmente se tomados indiscriminadamente, sem indicação e acompanhamento médico e associados a sucos ou outras bebidas ácidas, como sucos, refrigerantes e o próprio chá.

Para acessar os artigos citados clique nos links em azul.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!