A ruminação aumenta o risco de desordens alimentares

Seu chefe não foi legal e você passa dias revivendo a situação em sua mente. É natural querer refletir acerca de preocupações ou experiências dolorosas que ocorrem em diferentes ambientes como na escola, faculdade, em casa ou no trabalho. Revivendo situações podemos compreender melhor o que ocorreu. Contudo, este processo pode causar mais sofrimento, tristeza, raiva, mau humor ou agitação arruinando o dia, os dias ou as semanas. 

A ruminação é considerada uma forma de reflexão mal adaptativa porque intensifica o estresse psicológico e emocional. A ruminação também aumenta a quantidade de pensamentos negativos e o risco de depressão ou pode prolongar a duração de episódios depressivos (Nolen-Hoeksema, Wisco e Lyubomirsky, 2008Smith, Alloy e Abramson, 2006). A ruminação também está associada a maior risco de abuso de álcool (Caselli et al., 2010) e de desordens alimentares (Eckern, Stevens e Mitchell, 1999; Rawal et al., 2010).

Para quebrar o ciclo da ruminação deve-se praticar higiene emocional. Procure um psicoterapeuta qualificado. Enquanto isso sempre que perceber que está ruminando (revivendo situações sem parar) distraia-se. Pratique um esporte, faça yoga, medite... Assista a palestra do psicólogo Guy Winch sobre o assunto no Ted Talks. Caso deseje ativar a legenda em português clique na engrenagem do próprio vídeo.

Saiba mais sobre como lidar com as emoções e não descontar as frustrações na alimentação no curso online "alimentação consciente".

Se preferir baixe o eBook gratuito sobre alimentação consciente preenchendo seu email abaixo:

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!