Meditação e emagrecimento - qual é a relação?

Um novo campo de pesquisa se abriu recentemente: a alimentação consciente. Estudiosos descobriram que praticar estar "presente no momento" pode ajudar as pessoas a perderem peso. Práticas baseadas na atenção plena vem sendo estudadas desde a década de 1970 para o tratamento da dor, do estresse e diferentes tipos de trauma. Muitas das práticas são baseadas no foco da atenção na respiração, em mantras ou outros sons. Quando o foco está no alimento, seus sabores, sua textura, seus aromas o resultado pode ser a perda de peso, apesar deste não ser o foco principal das práticas de alimentação consciente. 

De acordo com estudo recém publicado por pesquisadores Holandeses a prática de atenção plena aguça a habilidade de uma pessoa em reconhecer os sinais de fome e saciedade (Van de Veer, Herpen e Trijp, 2016) . A meditação guiada pode ajudar a pessoa a focar no próprio corpo e suas sensações. Após meditação denominada escaneo corporal os participantes receberam um pedaço do chocolate Snickers. Depois os pesquisadores os deixaram consumir quantos cookies de chocolate desejassem. Mas algo especial aconteceu com os participantes que passaram pela meditação guiada: eles ajustaram o consumo de biscoitos  à fome, à quanto chocolate haviam consumido anteriormente. Ou seja, quem tinha consumido um pedaço menor de snickers comeu mais biscoitos. Quem havia ganho um pedaço grande de snickers (um chocolate bastante calórico) consumiu menos biscoitos posteriormente. Já as pessoas que não passaram pelo treinamento com o escaneo corporal não fizeram a compensação porque estavam mais focadas nas sensações do ambiente do que nas sensações do próprio corpo. 

Assim, as práticas de alimentação consciente podem ajudar as pessoas a regularem o próprio consumo alimentar e também o peso corporal, naturalmente, de acordo com as necessidades do próprio organismo. 

As práticas também reduzem o apelo exercido por alimentos pouco saudáveis. Para quem não gosta de meditar, uma alternativa é o preenchimento dos diários alimentares que incluem questões como: "Qual é o cheiro deste alimento?", "Quais são suas cores e texturas, seu aroma etc". Pessoas que usam o diário também consomem menos alimentos quando não estão com fome e tem uma maior tendência a manter um peso saudável. 

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!