O dia do lixo, ter ou não ter?

Um bom nutricionista nunca vai te impor um plano alimentar. Ele vai conversar com você, descobrir seus valores, metas, objetivos de curto, médio e longo prazo, estudar sua somatotipia, levar em consideração seus hábitos, renda, gostos… Vai te mostrar a importância de uma série de alimentos, vai te mostrar a repercussão negativa de tantos outros. Mas quem vai fazer é você. Então você deve negociar com este profissional um plano que seja possível de executar. Vocês devem ser parceiros.

Muitos nutricionistas não gostam da ideia de seu cliente fugir ao que foi prescrito. Mas a verdade é que para algumas pessoas saber que no final de semana terá uma taça de vinho, um bombom ou uma fatia de pizza funciona como uma super motivação para realizar as mudanças necessárias da semana. Ajudam a sentir-se que não estão em uma prisão, em uma “cadeia alimentar”. Eu por exemplo, adoro ir à festa de criança para comer brigadeiro, adoro encontrar os amigos para um chopp. Mas isso é bem diferente de ter um “dia do lixo”. Quem extrapolou entre natal e ano novo sabe bem o que isso significa, pois muita gente ganhou 2 ou mais kgs em poucos dias.

Um dia ou dias inteiros do lixo podem acabar com seus resultados, não só estéticos. O acúmulo de gordura, água, sal e glicogênio também é uma sobrecarga a mais para vários órgãos e isso influencia seu bem estar e sua saúde. Mas atenção! Algumas pessoas ficam dizendo por aí que esses dias de lixo são importantes para “acordar” o corpo. Isso não existe (seu corpo passou a semana toda dormindo?). Nosso corpo precisa de nutrientes, uma série de vitaminas, minerais, aminoácidos, ácidos graxos, carboidratos, fibras, água e fitoquímicos. Se tiver tudo nas quantidades adequadas, de forma bem distribuída durante o dia, não precisará ser acordado de nada. Agora, se adotou uma dieta maluca qualquer - ela vem disfarçada de diferentes nomes a gosto do freguês (da proteína, da sopa, da melancia, japonesa, dos shakes…) aí sim, seu corpo estará louco para ter o que não tem nunca. Afinal, estarão faltando uma série de compostos para a produção de enzimas, hormônios, tecidos… Se estiver faltando tudo isso uma hora ou outra produzirá hormônios que provocarão compulsão para que você coma mais e forneça ao corpo o que ele precisa.

Quem conhece melhor seu corpo? Seu médico? Seu fisioterapeuta? Seu psicólogo? Seu nutricionista? Seu amigo? Não, né? Você é a pessoa perfeita para saber o que se passa com você mesmo. Então se você já testou e viu que certas “dietas” não funcionam para você, converse com seu nutricionista. Readapte, flexibilize. O plano alimentar ideal é aquele que consegue seguir indefinidamente. “Dietas”que você só consegue fazer por 1 mês, por 1 semana, por 3 dias não são boas para quem você é.

Meus cursos sobre emagrecimento e alimentação consciente trabalham com práticas de yoga e práticas meditativas que apoiam escolhas alimentares saudáveis. Caso queira atuar nesta área dê uma olhada na formação internacional em práticas alternativas e complementares com ênfase em Yoga, Ayurveda e meditação. Novidade: estágio opcional em Portugal em 2018!

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!