Sarampo mata. Vacine seu filho!

Hoje é dia da imunização. Dia da vacinação! Ela é muito importante, salva vidas. O sarampo, por exemplo, é uma doença que já havia desaparecido dos Estados Unidos do Brasil e está de volta com força total (leia mais abaixo).

Em 2014, foram identificados 668 casos de sarampo nos Estados Unidos (mais do que em 1/4 do século passado). No Brasil, no ano passado, foram identificados 712 casos. O ano de 2015 começou da mesma forma nos dois países. 

Desde junho de 2014, a Organização Mundial de Saúde emitiu um comunicado expressando preocupação com o crescente número de doenças transmissíveis, incluindo casos de sarampo na Síria, onde cerca de 7.000 casos conhecidos foram relatados até agora.

A causa dos novos surtos é a falta de vacinação. Com a grande circulação de pessoas pelo mundo através das viagens internacionais, a transmissão da doença aumenta entre as pessoas não vacinadas. Esta  não é culpa dos governos de nenhum dos dois países uma vez que a vacina contra o sarampo está no "pacote" das vacinas gratuitas disponibilizadas a todas as crianças. É responsabilidade dos pais e responsáveis vacinar seus filhos, não só para protegê-los mas também para a proteção de todas as pessoas que possam entrar em contato com um indivíduo doente. Não há nenhuma base científica que questione a eficácia e a segurança da vacina tríplice viral, que combate, além do sarampo, a caxumba e a rubéola.

Infelizmente, boa dieta, atividade física e amor não são capazes de proteger as crianças contra o sarampo, doença viral grave e extremamente contagiosa. A doença leva a desnutrição, desidratação e tem como sintomas comuns febre, coriza, conjuntivite, manchas avermelhadas pelo corpo e na boca. 

A transmissão ocorre de pessoa a pessoa, através das secreções expelidas ao tossir, espirrar, falar ou respirar. Crianças que são amamentadas por mães que já tiveram sarampo ou foram vacinadas, possuem temporariamente anticorpos transmitidos por via placentária, conferindo imunidade ao longo do primeiro ano de vida, o que justifica a indicação de vacinação aos 12 meses de vida, quando essa imunidade diminui e o lactente precisa produzir seus próprios anticorpos. Em situações de surto essa indicação pode ser antecipada para antes de um ano de idade. São indicadas duas doses da vacina, uma aos 12 meses e outra aos 15 meses. Crianças pequenas são as mais sujeitas às complicações e risco de morte.

Está com sarampo?

Crianças e adultos com sarampo alimentam-se mal, devido ao mal estar e a dor ao comer (resultado das ulcerações na boca). Diarreia e vômitos contribuem ainda mais para desnutrição e desidratação. A deficiência de vitamina A também é comum em indivíduos com sarampo. 

O tratamento inclui repouso, boa alimentação, hidratação e suplementação de vitamina A e outros nutrientes em indivíduos deficientes ou em risco de deficiência. Consulte um nutricionista para se informar melhor. Pediatras e clínicos também poderão prescrever medicamentos para dor e febre, conforme a necessidade. Não se deve tomar medicamentos à base de ácido acetilsalicílico, como AAS, aspirina, doril e melhoral, pois aumentam o risco de hemorragia. 

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!
Tags ,