Não gaste seu dinheiro com máquinas que fritam a ar

A popularização é tão grande que outro dia vi no facebook um colega nutricionista pedindo opinião sobre qual fritadeira a ar deveria comprar. Me segurei mas resolvi não cortar o barato. Mas a coisa ficou na minha cabeça. Tais máquinas "fritam" a altas temperaturas e isso é um grande problema (siga lendo abaixo).

Alimentos ricos em carboidratos e no aminoácido asparagina (como batatas, coxinha e outros salgadinhos) preparados a altas temperaturas sofrem mudanças estruturais, reação de maillard (caramelização). O resultado final é a produção de acrilamida, substância com potencial cancerígeno, principalmente para rins, endométrio e ovários. 

Apesar de a produção de acrilamida ser maior na fritura a óleo a produção com a fritura a ar ainda é grande. Ou seja, para a saúde o ideal é usar o mínimo de calor possível, cozinhando a temperaturas baixas. Como sempre: coma mais frutas e verduras frescas, o mínimo possível de alimentos industrializados, não frite, não fume e mantenha-se fisicamente ativo.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!