O tempo de cozimento das leguminosas

O feijão faz parte da cultura alimentar do brasileiro mas infelizmente vem perdendo espaço na mesa de muitas famílias para os pães, sanduíches e bolos. Não deixe isso acontecer. Feijões (e outras leguminosas) são de fácil introdução na alimentação, saborosos e muito nutritivos:

- Fibras solúveis:  ajudam a reduzir o colesterol e controlar a glicemia (níveis de açúcar no sangue). Também tornam as fezes mais macias, prevenindo constipação, câncer de cólon e hemorróidas. Além disso, saciam muito mais do que arroz, pão e outros alimentos ricos em carboidratos, sendo excelente para quem quer manter a forma.

- Ferro: este nutriente é importante para a memória e aprendizagem, para a beleza dos cabelos, pele e unhas, para a manutenção dos níveis de energia. Para melhor absorção consuma uma porção de fruta cítrica (laranja, tangerina, abacaxi, kiwi, acerola, camu-camu, morango) após refeições que contenham leguminosas.

- Vitaminas do complexo B: reduzem a inflamação, controlam os níveis plasmáticos de colesterol e contribuem para a geração de energia.

- Taninos: compostos fenólicos antioxidantes que contribuem para a prevenção do envelhecimento, redução do risco de câncer, doenças cardiovasculares e diabetes.

As leguminosas costumam entrar na minha alimentação em três formas principais: (1) cozidas, no almoço ou jantar, (2) na sopa, (3) na salada. E você, como prepara suas leguminosas? Na salada, por exemplo, costumo misturar feijão preto e vermelho. Mas cozinho separadamente. Veja na tabela abaixo o tempo de molho, cozimento em panela convencional e cozimento em panela de pressão:

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!