A alimentação de crianças de 1 a 2 anos de vida

Vez ou outra aparece no consultório uma mãe ansiosa e seu lindo bebê. A razão da preocupação é, em geral, o baixo apetite mostrado pela criança, que até então comia maravilhosamente bem. Esta é uma situação bastante comum por quatro razões principais:

1 - Quando menores os bebês crescem a uma velocidade alucinante. Já por volta de 1 a 2 anos este crescimento diminui em velocidade, o que faz com que, proporcionalmente a criança precise ingerir menos calorias. Desta forma, a fome será menor do que em fases anteriores.

2 - Antes o bebê que passava o dia deitado ou sentado, passou agora a andar e sua atenção está voltada para as mil coisas que observa no ambiente. Esta curiosidade que faz com que a criança aprenda e se desenvolva desvia sua alimentação do alimento.

3 - A criança está se adaptando à uma nova rotina com menos leite e mais alimentos. O leite era fácil de deglutir, agora a criança precisa se esforçar mais e mastigar. A transição também envolve maior independência para a criança e ela precisa aprender a segurar talheres, copos, a permanecer sentada na cadeira durante o almoço, a consumir alimentos com diferentes consistências, texturas, sabores...

4 - Agora seu filho escolhe. O paladar está mais desenvolvido e as criança passam a optar por determinados alimentos com maior frequência.

Esta adaptação leva tempo. Mesmo assim, a alimentação continua sendo prioridade. O leite materno fornecia todos os nutrientes necessários até os 6 meses de vida. Após esta fase, afim de se evitar carências nutricionais a dieta do bebê passou por uma transição e agora, aproxima-se à alimentação dos outros membros da família. A quantidade de energia necessária varia bastante, dependendo do tamanho, peso, sexo e nível de atividade da criança, mas em geral fica em torno de 1.100 e 1.400 kcal. Mesmo assim, não entre em pânico se um dia for melhor e outro nem tanto. As crianças tem uma ótima noção dos processos de  fome e saciedade. A tabela abaixo fornece uma orientação das quantidades para crianças de 2 anos. Crianças menores irão consumir menos alimentos. Em caso de outras dúvidas ou especificidades como alergias alimentares, consulte seu nutricionista.

Grupo de alimentos Quantidade diária para crianças de 2 anos O que significa uma porção? Exemplos:
Grãos 3 porções 1 porção: 1 fatia de pão; 3 biscoitos de maisena; ½ xícara de arroz; ½ xícara de macarrão de arroz
Vegetais 2 porções 1 porção: ½ xícara de vegetal macio, cortado em pequenos pedaços ou bem cozidos
Fruitas 2 porções 1 porção: 1 banana média; 1 maçã ou pera pequenas; 6 uvas; 10 morangos; 1 fatia de melancia ou melão; ½ mamão papaya
Leite 2 porções 1 porção: 1 xícara de leite ou iogurte; 50 gramas de queijo
Carnes e ovos 2 porções 1 porção: 30 gramas de carne bovina, frango ou peixe; 1 ovo
Leguminosas 2 porções 1 porção: ¼ de xícara de feijão, lentilha, ervilha

Ouça também ao episódio 9 do Podcast alimentação saudável. Nele, Vladimir Campos entrevista Andreia Torres sobre a alimentação de crianças de 0 a 2 anos: [soundcloud url="http://api.soundcloud.com/tracks/73785467" params="" width=" 100%" height="166" iframe="true" /]

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!