Consumo de peixes de água salgada é mais eficiente no combate de derrames do que consumo de suplementos de ômega-3

Revisão sistemática e metanálise publicada no dia 24/09/12, em sua íntegra no site da Associação Médica Britânica, mostrou que o consumo de peixes de água salgada é mais eficiente no combate às doenças cerebrovasculares do que o consumo de suplementos de ômega-3 isoladamente. Os 38 estudos que fizeram parte da metanálise envolveram 800.000 indivíduos com ou sem doença cardiovascular prévia, em 15 países.

As evidências apontam  para o benefício do aumento no consumo de peixes para pelo menos 2 porções por semana. Atum, sardinha e salmão podem ser aliados na sua saúde uma vez que fornecem uma combinação de nutrientes (vitaminas, minerais, ômega-3 e aminoácidos essenciais) que não são encontrados nas cápsulas de suplementos. Este consumo reduz o risco de doenças cerebrovasculares em 6% naqueles que consomem peixe uma vez ou menos por semana e em 12% naqueles que consomem 5 ou mais porções de peixes por semana. Já o consumo de suplementos de ômega-3 não foram associados à redução do risco.

Outro benefício do consumo aumentado de peixes é a automática redução no consumo de outras carnes, mais ricas em gordura saturada e purinas, os quais aumentam o risco de doenças cardiovasculares.

Os suplementos de ômega-3, apesar de menor benefício demonstrado neste estudo pode ser útil para outros pacientes, com condições inflamatórias associadas e também em pacientes diabéticos, como já comprovado em diversos outros estudos.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!