Cuidado com o rótulo dos alimentos

Passeando pelas gôndulas dos supermercados encontramos muitas variedades de alimentos lightdiet, sem açúcar ou com outras descrições que muitas vezes confundem o consumidor por nem sempre serem indicados àquilo que este busca. No Brasil, as normas de alimentos light diet são ditadas pela  Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). De acordo com o órgão, o termo diet  pode ser utilizado em alimentos para dietas com restrição de nutrientes, como por exemplo: carboidratos, gorduras, proteínas, sódio, glúten, entre outros, alimentos  para dietas com ingestão controlada de nutrientes  (para manutenção de  peso ou de controle de açúcares, entre outros). Estes alimentos não podem ter a adição de nutrientes. Assim, alimentos para ingestão controlada de açúcar não pode haver inclusão de açúcar, sendo permitida apenas a existência de açúcar natural do alimento.

Outro dia encontrei um iogurte da Batavo, em que no rótulo vem a mensagem: açúcar natural da fruta. Este alimento tem a adição extra de frutose, por isto não é um produto diet. A frutose, açúcar extraído das frutas tem sabor agradável, sendo 173 vezes mais doce que o açúcar de mesa (sacarose). Por ser mais doce, é utilizado em menores quantidades, porém também fornece calorias. No caso de diabéticos, por exemplo, seu consumo não é indicado em caso de descompensação glicêmica. Além disso, é importante lembrar que o excesso de frutose pode levar ao aumento de triglicerídeos plasmáticos e ácido úrico, aumentando o risco de doenças cardiovasculares e gota. Alguns estudos também demonstram que o consumo excessivo de frutose pode diminuir a absorção de cobre, mineral importante na síntese da hemoglobina e transporte de oxigênio aos tecidos. Assim, o ideal é evitar produtos com muita frutose adiconada. Já a frutose naturalmente presente nas frutas está em quantidade bem menor, empacotada por fibras, fitoquímicos, vitaminas e minerais, não causando efeitos danosos ao organismo.

Lembrar então que todo produto diet devem ter isenção de algum nutriente (por exemplo sacarose). Porém, para conservar o sabor e a textura sempre outro nutriente é adicionado em seu lugar. Por isto, nem sempre o alimento diet apresenta menos calorias. Além de ler a parte da frente da embalagem leia também a lista de ingredientes.

Outro erro comum é escolher um produto que contém no rótulo a palavra light achando que não conterá nenhum tipo de açúcar. De acordo com a ANVISA alimentos light são aqueles com redução mínima de 25%  em algum nutriente ou calorias, comparado ao alimento convencional. Para que ocorra a redução de calorias é necessário que haja a diminuição no teor de algum nutriente energético (carboidrato, gordura e proteína). Assim, a redução de um nutriente não energético, por exemplo, sódio (sal light) não interfere na quantidade de calorias do alimento. Já o requeijão light tem menos gordura e por isto é menos calórico. Mas veja que o nutriente modificado era a gordura e não o açúcar.

Vejamos a barra de cereal Trio banana com aveia e mel light. A mesma fornece apenas 68kcal por porção (1 banana grande fornece cerca de 100 kcal), porém vejamos a lista de ingredientes da barra em questão: Glicose, flocos de três cereais (arroz, trigo e cevada), maltodextrina, aveia em flocos, purê de banana, banana passa, mel, óleo de palma, sal, estabilizantes lecitina de soja e bicarbonato de sódio, vitaminas C e E e antioxidante natural tocoferol. A mesma é rica em açúcares (glicose, maltodextrina, mel) e em grande quantidade. É importante lembrar que a lista de ingredientes vem por ordem de grandeza. Ou seja, o nutriente em maior quantidade é a glicose. Péssima notícia para aqueles tentando emagrecer, diabéticos ou intolerantes à glicose.

A dica é fácil, se você quiser fugir destas armadilhas sem ficar se preocupando com os rótulos dê preferência aos alimentos in natura, como castanhas, frutas, preparações com carboidratos de baixo índice glicêmico (aveia, quinua, chia, batata doce, cará), peixes feitos em casa com temperos naturais (alho, cebola, açafrão, orégano). Assim, você tem mais saciedade, controla o seu peso e diminui o risco de doenças como o diabetes e os problemas cardiovasculares.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!