Deficiência de vitaminas C e E aumentam risco de síndrome metabólica

Dietas pobres em frutas, verduras, gorduras de boa qualidade (como o azeite de oliva e o abacate) contribuem para a deficiência de nutrientes, como as vitaminas C e E. De acordo com estudos da Universidade de Tufts, o baixo consumo de tais nutrientes aumenta o risco de síndrome metabólica, caracterizada por um conjunto de condições que inclui elevação da pressão arterial, resistência à insulina e dislipidemia. A síndrome aumenta o risco de desenvolvimento de diabetes tipo 2 e doenças cardíacas. No estudo, indivíduos com a síndrome tinham um consumo exagerado de carboidratos, sódio e baixo de gorduras boas, frutas e verduras. Foram observados baixas concentrações sanguíneas de vitamina C em 82% dos indivíduos participantes da pesquisa. Dentre as mulheres 55% estavam acima do peso e, dentre os homens, 33%. Isto significa que mesmo com excesso de peso estas pessoas estão mal nutridas. O estudo foi publicado no Public Health Nutrition journal. Para saber mais sobre a síndrome metabólica ouça ao podcast alimentação saudável.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!