Modelo-caveira

O mundo fashion estava indo super bem mas agora parece ter voltado a valorizar as meninas que deveriam estar no hospital e não em um passarela.  Mesmo pessoas constitucionalmente magras não são tão magras! O corpo humano não funciona bem desta forma, a libido desaparece, o trato digestório fica em frangalhos, não absorvendo propriamente os nutrientes. Sintomas como diarréia ou constipação também podem surgir.

A disbiose se instala e os gases também se tornam frequentes e mal cheirosos. O risco de osteoporose é enorme e se instalada não tem volta! Pele e cabelos ficam sem vida, o contrário do que uma modelo sonha! Depressão, ansiedade, artrite e parada cardíaca são frequentes, principalmente nas garotas ais jovens. Recuperá-las não é fácil, principalmente porque não tem noção do perigo ao qual estão submetidas e acham-se certas em suas ações. 

Os critérios padrão para o diagnóstico de anorexia incluem a recusa do indivíduo em manter um peso corporal apropriado para a sua altura e idade (normalmente 15% abaixo da média), um medo intenso de ficar “gordo” ou com excesso de peso, mesmo quando magérrimo, a falta de auto-confiança relacionada com uma auto-imagem distorcida e a perda de períodos menstruais durante pelo menos três meses nas meninas. A família e os amigos precisam ser muito participativos e atuantes para que o caso não se agrave e chegue a extremos. E os estilistas precisam definitivamente ser mais responsáveis em suas escolhas já que as modelos representam suas roupas e vendem uma imagem que pode inspirar positiva ou, neste caso, negativamente, milhares de mulheres.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!