Remoção das amígdalas aumenta o risco de excesso de peso

De acordo com estudo publicado na edição de fevereiro/2011 do Otolaryngology — Head and Neck Surgery, crianças que passam por amigdalectomia (remoção cirúrgica das amígdalas) tem risco aumentado de ganhar peso acima dos padrões esperados para a idade. Os cientistas analisaram dados de 9 estudos dos últimos 40 anos e observaram que no período compreendido entre 6 meses e 1 ano após a cirurgia a média de aumento do Índice de Massa Corporal foi de 7%. Em outra análise foi evidenciado que entre 50 e 75% das crianças ganham peso após a cirurgia. Existem algumas teorias sobre as causas do ganho de peso após a cirurgia. Uma é que as amígdalas inflamadas ocupam mais espaço na cavidade oral e por isto as crianças gastariam mais calorias para respirar. Uma vez que as mesmas são removidas e a respiração torna-se mais fácil o gasto calórico torna-se mais difícil. Outra teoria é que durante o processo inflamatório a criança se alimentaria mal devido a dor ou falta de apetite. Após a cirurgia as crianças consumiriam mais alimentos do que anteriormente, podendo eventualmente exagerar na dose. Contudo não se sabe porque algumas crianças não ganham peso após a cirurgia. Provavelmente não é apenas a cirurgia a causa do problema mas também os hábitos alimentares inadequados da maior parte das famílias. Além disso, antes de se optar pela cirurgia devemos buscar entender a causa da hipertrofia das amígdalas. A alergia alimentar, por exemplo, pode provocar tais eventos.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!