Matando o câncer de fome

Pesquisadores da Faculdade de Boston (EUA) demonstraram que a restrição calórica pode restringir a progressão do câncer de cérebro. Os autores do estudo trabalharam em camundongos com glioblastoma multiforme, o câncer de cérebro mais agressivo e invasivo. A pesquisa foi publicada na revista científica ASN NEURO.

Segundo a cientista  Laura Shelton, principal autora do trabalho, a restrição calórica diminui os níveis de glicose circulantes. Como o cérebro e o tumor dependem de glicose, a diminuição do consumo passa a ser benéfica. O cérebro adapta-se utilizando os corpos cetônicos ácido acetoacético e ácido beta-hidroxibutírico. Já o tumor não consegue fazer esta adaptação e para de crescer em decorrência da carência de glicose. Novos estudos são necessários afim de avaliar se uma dieta com menor teor de carboidratos seria benéfica também no tratamento do câncer de cérebro em humanos. Enquanto isso, nada de dietas malucas sem acompanhamento já que para a recuperação um adequado estado nutricional é fundamental!

Os estágios do câncer:

Os estágios (ou estádios) do câncer são numerados de 0 a IV de acordo com a facilidade de remoção cirúrgica com sucesso:

  • Estágio 0: Carcinoma in situ, ou seja, restritos a área inicial. É um tipo de displasia.
  • Estágio I: Tumor restrito a uma parte do corpo, sem comprometimento linfático.
  • Estágio II: Localmente avançando com comprometimento do sistema linfático ou espalhado por mais de um tecido.
  • Estágio III: Localmente avançado, espalhado por mais de um tecido e causando comprometimento linfático.
  • Estágio IV: Metástase a distância, ou seja, espalhando para outros órgãos ou todo o corpo.
Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!
In