Açúcar e agravos à saúde

É comum associarmos o alto consumo de açúcar com obesidade ou mesmo diabetes, porém o que os estudos vem mostrando é que este hábito é ainda mais prejudicial, aumentando também a pressão arterial, o risco de câncer e até de distúrbios psicológicos.

Estudos mostram que o consumo por apenas 2 semanas de uma dieta rica em frutose (encontrada em frutas e em altíssimas quantidades em refrigerantes e outros industrializados), já aumenta o risco de síndrome metabólica, diabetes, aumento do ácido úrico e da pressão sanguínea. Devemos então evitar as frutas? Não! As frutas contém pouca frutose (4 a 10 gramas dependendo do alimento e da porção) e contém muitas substâncias benéficas que protegem nosso corpo como vitamina C, outros antioxidantes e fibras, que contrabalanceiam os efeitos da frutose. O principal risco está então nos alimentos feitos com xarope de frutose, como refrigerantes, bolos, chocolates, sorvetes... Pesquisadores estudam agora como o alto consumo de frutose aumenta a pressão sanguínea. A principal hipótese recai sobre um estímulo de substâncias inflamatórias. Vamos aguardar as respostas.

Outros estudos tem investigado a relação entre o alto consumo de açúcar e o maior risco de câncer de mama. Provavelmente a resposta estará novamente relacionada ao maior grau de inflamação visto no organismo das viciadas em açúcar. Além de diminuir o consumo, evitar o álcool, não abusar do consumo de gordura, praticar exercícios e manter um peso saudável também são estratégias fundamentais para reduzir o risco de câncer de mama.

Mas o estudo mais polêmico foi publicado na Inglaterra este mês por Simon Moore e colaboradores. De acordo com os mesmos o consumo de doces e chocolates diariamente na infância (foram estudados 17.500 indivíduos aos 10 e aos 34 anos) aumenta o risco de praticarem atos de violência quando adultos. Segundo os autores do estudo, o fato de não se dizer não às crianças, oferecendo-lhes tudo o que querem e quando querem impede com que aprendam que devem esperar para obter as coisas. Não aprender tais lições faz com que elas adotem comportamentos impulsivos, violentos, perigosos e altamente associados à delinquência. Outros aspectos do consumo de doces e violência merecem mais atenção e os pesquisadores prometem continuar as investigações.

O açúcar é gostoso mas deve estar em pequenas quantidades na dieta. Não ensine seu bebê e seus filhos pequenos este hábito e proteja a saúde de toda a família.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar este blog.