Preditores de problemas após gastrectomia

A gastrostomia endoscópica percutânea (GEP) tem se tornado uma das mais úteis técnicas de nutrição enteral. Porém, como o método é mais utilizados em idosos em risco nutricional, a frequência de eventos adversos após a cirurgia é alta comparada à outros métodos de alimentação por via enteral. Um novo artigo publicado no dia 21/03/2009 no World Journal of Gastroenterology discute a GEP, identificando os três principais preditores para o problema: nutrição enteral anterior à gastrostomia, história anterior de íleo paralítico, presença de disfunções renais crônicas.

Referência: Yokohama S, Aoshima M, Nakade Y, Shindo J, Maruyama J, Yoneda M. Investigation and prediction of enteral nutrition problems after percutaneous endoscopic gastrostomy. World J Gastroenterol, 2009; 15(11): 1367-1372.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!