Tecido adiposo marrom e perda de peso

A obesidade aumenta o risco de diabetes tipo 2 e está intimamente relacionada com a síndrome metabólica. Um estudo recente mostrou que um proteína responsável pelo crescimento ósseo (BM-7) também pode ajudar a promover o desenvolvimento do tecido adiposo marrom, uma gordura cujo gasto energético é aumentado. De acordo com o Dr. Tseng, do instituto Joslin, o tecido adiposo marrom vai diminuindo e pode desaparecer até a fase adulto porém seus precursores se mantém no corpo.

No estudo, os pesquisadores introduziram a proteína BMP-7 em ratos, utilizando o adenovírurus como vetor, e o resultado foi um aumento do tecido adiposo marrom. Os ratos que desenvolveram este tecido ganharam menos peso do que aqueles que não o desenvolveram.
Obviamente a alimentação e o exercício são as melhores estratégias para o controle e a redução do peso. Porém, de acordo com o pesquisador, estes estudos podem no futuro ajudar pessoas com predisposição genética para a obesidade e que encontram dificuldade de emagrecer apesar dos grandes esforços que fazem

Para saber mais:Joslin Diabetes Center.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!
Tags