Novas razões para se evitar o consumo de grapefruit (toranja) junto à certos medicamentos

Pesquisadores vêm divulgando há anos que o suco de toranja (também conhecida como pomelo) pode aumentar a absorção de algumas drogas, fazendo com que dosagens convencionais tenham efeito tóxico no organismo. Hoje, sabe-se que cerca de 50 medicamentos não devem ser ingeridos com a toranja pois há o risco de overdose. Veja alguns deles no quadro abaixo:

 

Interação da Grapefruit com Drogas

Nome da Droga

Tipo

Carbamazepina

Tratamento da epilepsia

Buspirona, clomipramina, sertralinane

Antidepressivo

Diazepam

Tranquilizante

Felodipina, nifedipina, nimodipina, nisoldipina e possivlemente verapamil

Antihipertensivos bloqueadores de canais de cálcio

Saquinavir e indinavir

Medicações para HIV

Simvastatina, lovastatina

Inibidores da enzima HMG-CoA redutase, utilizados no tratamento da hipercolesterolemia

Cyclosporina, tacrolimus, siroimus

Drogas imunosupressoras

Amiodarona

Tratamento de arritmias

Metadona

Alívio da dor

Sildenafil (Viagra)

Disfunção erétil

Agora, o mesmo cientista que primeiro identificou esta interação relatou novas evidências de que a toranja, fruta pouco consumida no Brasil, pode também diminuir a absorção de outras drogas, diminuindo seus efeitos benéficos. Esta ação pode ameaçar a vida de pacientes que precisam de uma boa ação de medicamentos para condições como doenças cardiovasculares, câncer e infecções. Os achados do estudo foram apresentados no 236º encontro nacional da Sociedade Americana de Química. Na pesquisa, conduzida por David Bailey, um grupo de voluntários saudáveis ingeriu o medicamento fexofenadina, um antihistamínico utilizado no combate aos sintomas alérgicos, com um copo de suco de grapefruit, água ou naringina, o composto fenólico da fruta e que faz com que a mesma tenha seu sabor azedo. Quando a fexofenadina foi ingerida com o suco, apenas metade da droga foi absorvida, comparada ao grupo que ingeriu o medicamento com a água. A relevância do estudo é exatamente mostrar que o suco desta fruta não deve ser ingerido com o medicamento ou metade da ação da droga será perdida. O estudo também demonstrou que a naringina bloqueia um transportador (o OATP1A2), que carreia a droga do intestino para a corrente sanguínea. O bloqueio do transportador diminui a absorção da droga, neutralizando seus efeitos benéficos. Em contraste, nos medicamentos (como os do quadro acima) que tem o efeito aumentado com o consumo de grapefruit, a enzima CYP3A4, essencial no metabolismo das drogas é inibida em até 47%.

Além da grapefruit, a laranja e o suco de maçã também estão envolvidos na diminuição da absorção de etoposide, um agente anticancer, certos betabloqueadores utilizados no tratamento da hipertensão (como o atenolol, celiprolol e talinol), a ciclosporina (diminui a rejeição de órgãos pós transplante) e alguns antibióticos (ciprofloxacina, levofloxacina e itraconazole). Outras drogas estão sendo estudadas e também devem entrar nesta lista em breve. Assim, a não ser que seja recomendado pela indústria farmacêutica o contrário, a maiora das drogas deve ser ingerida com água e não com sucos. E só para lembrar: nunca tome nenhum tipo de medicamento sem orientação médica!

Saiba mais: Charmayne Marsh - Michael Bernstein - American Chemical Society

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar este blog.
Tags ,