Guerra muda política de alimentação escolar na Jordânia

Dificuldades econômicas decorrentes da alta dos combustíveis fez com que as autoridades da Jordânia aumentassem o fundo de alimentação escolar afim de incluir os refugiados palestinos nas escolas. O ano acadêmico começa no dia 17 de agosto e terá cerca de 70.000 alunos de 14 campos para refugiados beneficiados. O programa escolar na Jordânia foi implementado nas escolas públicas em 1999 e fornece um café da manhã constituído de 200 ml de leite, 70 gramas de biscoitos ricos em proteínas e fortificados com vitaminas A, D, ferro, além de uma porção de fruta. Este lanche é a única refeição para muitas crianças no país assim, além de fornecer nutrientes o programa tem a finalidade de alimentar os menores para que consigam aprender melhor.

A Jordânia é o lar de quase 1,7 milhão de refugiados palestinos. A maioria chegou após a guerra de 1948 (veja foto) quando foram forçados a deixar Israel. Estas pessoas após tantos anos permanecem registrados como refugiados e recebem ajudas de órgãos humanitários que fornecem alimentos, remédios e 136 dólares (cerca de 218 reais) anuais!

Para saber mais: http://www.irinnews.org/Report.aspx?ReportId=79820

Fonte da imagem: http://staff.xu.edu/~tan/images/islam/Palestinian_Refugees_1948.jpg

http://maps.google.com.br/maps?q=jord%C3%A2nia&ie=UTF8&oe=utf-8&client=firefox-a&z=6

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!
Tags