Genética e obesidade

O custo do sequenciamento do genoma humana tem caído rapidamente e as previsões são de que nos próximos 5 anos custarão cerca de $100 por pessoa. Isto faz com que cientistas já apostem em novas aplicações, inclusive na ciência da nutrição. Pesquisadores da Universidade da Califónia, Berkeley, acreditam que alguns problemas genéticos poderão ser reparados, por exemplo, com suplementações de vitaminas e minerais individualizadas. Em artigo publicado no

Proceedings of the National Academy of Sciences

(PNAS) os autores relatam que existem muitas diferenças genéticas que tornam as enzimas de algumas pessoas menos eficientes do que o normal e que uma suplementação simples corrigiria os defeitos, já que supririam os estoques das vitaminas e minerais necessários ao bom funcionamento enzimático. A suplementação já é utilizada rotineiramente por nutricionistas porém muitas outras pessoas poderão se beneficiar já que por meio dos exames será possível detectar os indivíduos com desvios sub-clínicos.

----------------------------

Para saber mais:

Nicholas J. Marini, Jennifer Gin, Janet Ziegle, Kathryn Hunkapiller Keho, David Ginzinger, Dennis A. Gilbert, and Jasper Rine. The prevalence of folate-remedial MTHFR enzyme variants in humans. Publicação on line: 03/06/2008, disponível em: http://www.pnas.org/cgi/content/abstract/0802813105v1

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar este blog.