Antioxidantes e sua saúde

O volume de pesquisas sobre antioxidantes vem aumentando nos últimos anos. Isto porque estas substâncias ajudam a prevenir muitas condições como doenças cardiovasculares, diversos tipos de câncer, demência, além de desacelerar o processo de envelhecimento. Existem milhares de antioxidantes em frutas, verduras, cereais integrais, nozes, castanhas, feijões, soja, carnes, aves e peixes. Até mesmo o chocolate e o vinho tinto são reconhecidos como alimentos que contém uma concentração grande de substâncias protetoras.

Mas como eles agem? Para metabolizarmos os alimentos e convertermos carboidratos, proteínas e lipídios em energia precisamos respirar. Porém, o contato dos nutrientes com o oxigênio pode produzir espécies reativas de oxigênio, ou radicais livres. Estas substâncias podem atacar diversas estruturas inclusive nosso DNA, perdendo não só sua estrutura mas também sua função. Os antioxidantes neutralizam estes radicais livres ao doar elétrons que substituem aqueles perdidos durante a metabolização dos alimentos.

Alguns antioxidantes podem ser fabricados em nosso corpo e outros devem ser obtidos pela alimentação. Vitaminas e minerais atuam como antioxidantes. Exemplos são as vitaminas C e E e os minerais selênio e zinco. Compostos orgânicos (como antocianinas, catequinas, luteína, quercetina, reverastrol), encontrados em plantas como repolho, couve, brócolis, uvas e açaí também são antioxidantes. Os antioxidantes também auxiliam na prevenção de inflamação, preservam o material genético e mantém nossas artérias flexíveis.

O mais importantes é que os antioxidantes atuam de forma sinérgica, ou seja, um auxilia o outro dentro do nosso organismo. Por isto, vários alimentos precisam ser consumidos diariamente para que a quantidade de antioxidantes seja atendida diariamente. E atenção! Suplementos não substituem uma dieta saudável. As pílulas não fornecem a diversidade dos alimentos e suas substâncias.

Os antioxidantes mais conhecidos:

Beta-caroteno: Frutas e hortaliças amarelo/alaranjados como cenoura e mamão e vegetais verde-escuros como espinafre e couve;

Licopeno: Frutas e verduras vermelhas como tomates, melancia e goiaba;

Luteína: alface, frutas cítricas, milho, ovo;

Antocianinas: uvas, vinho, amora, cereja;

Catequinas: cha, cacau;

Flavononas: frutas cítricas;

Isoflavonas/Fitoestrogenos: soja, trigo integral, linhaça;

Quecentina: maçãs, chá, frutas cítricas;

Organosulfurados: repolho, couve-flor;

Selênio: atum, castanha do Brasil;

Vitamina C: frutas cítricas, pimentões, brócolis, kiwi;

Vitamina E: germe de trico, óleos vegetais, amêndoas, amendoim.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar este blog.