Cafezinho na gestação, pode?

Um estudo publicado na segunda-feira no Journal of Obstetrics and Gynecology mostrou que o consumo de quantidades de cafeína superiores a 200 miligramas/dia (ou 300 ml de café) aumentam o risco de problemas na gravidez em três vezes. Porém outro estudo publicado na revista científica Epidemiology não confirmou estes dados. Por quê dois dados conflitantes? O organismo das pessoas aceitam a cafeína de formas diferentes. Cerca de 80% dos abortos expontâneos na gravidez ocorrem devido a anormalidades cromossômicas que não tem qualquer correlação com o comportamento da gestante durante a gravidez. Porém, a moderação em toda s as coisas é aconselhável, inclusive no que diz respeito ao consumo de cafeína (que também está presente no chocolate, no chá preto e chá mate e em refrigerantes a base de cola).

Ouça ao podcast NutriYoga sobre os prós e contras do consumo do café clicando aqui

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar este blog.