Livrando-se do "vício" por refrigerantes

Pessoas do mundo todo continuam a aumentar o consumo de refrigerantes alarmando os nutricionistas que consideram os mesmos muito ácidos (podendo causar estragos nos dentes e no sistema digestório), pobre em nutrientes (vitaminas e minerais), rico em açúcar (que está ligado ao ganho de peso) ou em adoçantes artificiais (cujo uso exagerado ainda é motivo de controvérsias acerca da segurança ao organismo).

Para ajudá-lo a parar com o (mau) hábito tente algumas das sugestões abaixo:

1. Identifique uma razão importante para parar de ingerir refrigerantes. Quer perder peso? Diminuir o consumo de cafeína? Passar a beber mais água? Se você não tiver uma boa razão acabará voltando atrás na sua decisão.

2. Encontre uma bebida que substitua o refrigerante. A água é a melhor bebida de todas mas você também pode substituí-lo por chá gelado ou sucos de baixa calorias como o de limão e o de maracujá.

3. Parar de uma vez ou gradualmente? Isto é uma decisão muito pessoal. O ideal é ir diminuindo gradualmente. Se você ingere refrigerante várias vezes ao dia, passar para uma vez ao dia. Se você só ingere uma vez ao dia passar para 3 vezes na semana e assim sucessivamente. Porém se achar isto muito difícil pode tentar cortá-lo de uma única vez. Contudo, pense nas outras vezes em que tomou uma decisão drástica. Conseguiu mantê-la?

4. Nunca pule o café da manhã pois acabará sentindo vontade de consumir uma série de "porcarias" inclusive refrigerante.

5. O seu desejo é por refrigerantes ou por algo doce? Se este for o caso substitua-o por uma fruta doce ou mesmo por um lanche de banana, mel e aveia. Muitas vezes o desejo pelo refrigerante no meio da tarde se dá pela queda de glicose na corrente sanguínea. Por isto nunca fique muito tempo sem se alimentar. O ideal é fazer uma pequena refeição a cada 2 ou 3 horas.

6. Carregue sua garrafinha de água onde for. Se não ingerir bastante água durante o dia acabará sentindo mais vontade de outras bebidas como o refrigerante.

Preste atenção no que acontece quando substituir o refrigerante por outras bebidas. Seu humor se altera? Você tem dor de cabeça? Você perde peso? Observar as conexões entre o consumo do refrigerante e sua saúde irão fazê-lo alcançar seus objetivos mais rápido.

7. Identifique os momentos críticos. Quando é que você sente mais vontade de tomar refrigerante? É no almoço, no lanche, nas festas? Identificando estes momentos você será capaz de criar melhores alternativas para reduzir ou eliminar o hábito da sua vida.

8. Lembre-se: refrigerante não vicia. As pessoas que tomam regularmente podem apreciar o sabor, o odor e a sensação de frescor mas não vão ter uma crise de abstinência com sua retirada. Ou seja, se você souber se motivar não vai ser tão difícil assim passar sem ele.

Saiba mais sobre os malefícios dos refrigerantes aqui.

Artigo recomendado:

Lustig (2013). Fructose: it's "alcohol without the buzz". Advances in Nutrition. Disponível em: www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3649103/

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar este blog.