Obesidade - Inflamação e Doenças do coração

Como já mencionado em posts anteriores, a obesidade abdominal (ou visceral) é a mais prejudicial uma vez que o acúmulo de gordura na barriga aumenta o risco de várias doenças. Foi demonstrado que indivíduos com excesso de gordura nesta região secretam várias citocinas inflamatórias como Hs -CRP e IL - 6. Afim de esclarecer a importância da obesidade abdominal na inflamação, pesquisadores japoneses analisaram as alterações dos marcadores inflamatórios na síndrome metabólica. Além do aumento dos marcadores inflamatórios foi observado nos indivíduos com circunferência da cintura > 85 cm uma diminuição da proteína anti-inflamatória Adiponectina. Esta proteína tem propriedades antiaterogênicas aumentando também a sensibilidade à insulina. Ou seja, para prevenir doenças aterogênicas e futuros problemas cardiovasculares e também o diabetes tipo 2 é muito importante que se mantenha um peso saudável e que se diminua o acúmulo de gordura na região abdominal. Neste sentido é muito importante a prática de atividade física e uma alimentação balanceada. Nem adianta pensar em uma lipo pois esta removeria apenas a gordura localizada na região subcutânea mas não a visceral que é a mais prejudicial ao corpo (veja imagem).

Artigo: Makoto Nishida, et al. “Abdominal obesity exhibits distinct effect on inflammatory network in apparently healthy Japanese men.” Cardiovascular Diabetology, 2007, 6:27.

Fonte da imagem: http://www.nhlbi.nih.gov/guidelines/obesity/e_txtbk/images/fatdist.jpg

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar este blog.