Será que foi algo que comi?

Muitos indivíduos apresentam alergias ou intolerâncias alimentares, as quais causam poucos sintomas, por isto é comum que cheguem a idade adulta sem o conhecimento do problema. Dores de cabeça e até, quem diria, dores nas costas, podem ser causados pelo consumo de alimentos impróprios ou que contrariem as necessidades de nosso organismo.

Quatro princípios básicos devem ser lembrados quando se tenta associar uma inexplicada dor de cabeça à uma alergia alimentar:

1. Para descobrir as causas de suas dores de cabeça há necessidade de se buscar um padrão. Anote quando as mesmas ocorrem, em que circunstâncias, após o consumo de que tipo de alimentos.

2. Geralmente desenvolvemos alergias àqueles alimentos que consumimos com maior frequência, ou seja, àqueles alimentos que adoramos. Estes alimentos podem ser pães, morangos, chocolates etc. Como as alergias dependem de uma resposta do sistema imune, o problema geralmente se dá de forma cumulativa. Faça uma auto-análise.

3. Nosso sistema imune pode estar funcionando a todo vapor e por isto os problemas nem sempre aparecem. Quando estamos bem toleramos todo o tipo de alimento, mas quando o sistema imune está deprimido podemos acordar com uma "ressaca" após um jantar comum.

4. A maior parte das intolerâncias alimentares estão associadas à digestão precária de alimentos, deficiências vitamínicas ou minerais e mau funcionamento intestinal. Por isto tenha cuidado com sua alimentação. Tudo o que o seu corpo necessita está sendo ingerido? Dê uma olhada na pirâmide dos alimentos e descubra. Seu intestino funciona como um reloginho? Se não consuma mais fibras, frutas e verduras para auxiliá-lo em seu trabalho.

Como detectar uma alergia alimentar?

1: Mantenha um diário dos alimentos e bebidas ingeridos por três semanas. Liste tudo o que foi consumido nas refeições principais (café da manhã, almoço e jantar) e também nos lanches. Não esqueça das guloseimas, cafezinhos, bebidas alcoólicas etc. Em uma coluna paralela a primeira anote suas sensações entre as refeições. Você teve dor de cabeça, má digestão, gases, cansaço?

O que pode acontecer?

(a) você pode encontrar uma conexão direta entre um alimento e um sintoma. Por exemplo, toda vez, ou quase toda a vez que consome queijo tem dores de cabeça.

(b) a conexão não é tão direta. Na metade das vezes que consome queijo sente dores de cabeça e na outra metade não sente nada.

(c) você pode não observar nenhuma relação entre os sintomas e a dieta. Nem todas as reações ocorrem imediatamente após o consumo. Mesmo assim é importante fazer o diário para aprender mais sobre sua alimentação e seu corpo.

2: Identifique os possíveis alergênios em sua alimentação. Quais são seus alimentos favoritos e consumidos com maior frequência? Substâncias alergênias podem causar uma espécie de "vício" já que as mesmas fazem com que nosso corpo secrete mais histamina, insulina e adrenalina afim de se proteger. Estas substâncias muitas vezes propiciam sensações prazerosas e por isto, muitas vezes ao se tentar a retirada dos alergênios como café, açúcar ou chocolate a pessoa pode experimentar sintomas como dores de cabeça, cansaço e irritabilidade.

3: Com a lista dos alimentos favoritos e mais consumidos, elimine um a um de sua dieta e observe como o seu corpo se comporta. Observe se após algum período de "abstinência" os sintomas desagradáveis desaparecem. Elimine por exemplo, o café ou o trigo por 4 semanas e faça um diário alimentar com as sensações durante o período. A dieta exige paciência já que o corpo leva um tempo para se desintoxicar dos alergênios. Após o período de teste reintroduza o alimento e observe as reações cuidadosamente. Dores de cabeça, coriza e cansaço são sinais de que o alimento em questão realmente não faz bem ao seu corpo. Se não observar nenhuma reação continue consumindo o alimento e observe se existe alguma quantidade que causa problemas ao seu organismo. Lembre-se: as alergias e intolerâncias são geralmente cumulativas, ou seja, você pode ser capaz de tolerar uma pequena quantidade de um determinado alimento mas não muita. Além disso, as alergias alimentares costuma ser agravadas por outros fatores que enfraqueçam o sistema imune como estresse, tabagismo, poluição, radiação etc.

Os alimentos mais alergênios

Se você não consegue pensar em nenhum alimento que possa estar te trazendo desconfortos comece seus testes e observações por aqueles responsáveis pela maior parte das alergias: trigo (pão, macarrão, biscoitos, barras de cereais etc), leite e queijos, chocolate, açúcar, amendoins, milho, ovos, carne de porco e alimentos com corantes e conservantes. Além disso, tenha uma alimentação saudável e procure variar bastante os alimentos que consome. Quanto mais colorida e diversificada durante a semana, melhor estará sua dieta e sua saúde.

Fonte da figura: http://www.nature.com/nature/journal/v424/n6951/images/424868a-i2.0.jpg

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!