Combinações danosas

Remédios tradicionais e derivados de ervas nem sempre resultam em uma boa combinação. Aliás, algumas podem ser fatais. Por isto informem-se e nunca comprem remédios e suplementos sem a indicação de um profissional de saúde habilitado.

Produtos naturais fazem mal?

Remédios e suplementos derivados de ervas nem sempre podem ser ingeridos juntos com medicamentos. É como misturar vinho com cerveja: o efeito é imprevisível e nem sempre positivo. Por exemplo: viagra + suco de grapefruit (ou toranja) podem resultar em angina e infarto do miocárdio.

Grapefruit (toranja)

A erva de São João é capaz de diminuir o efeito do viagra e de pílulas anticoncepcionais e também não deve ser utilizada por mulheres que amamentam. Estas ervas são vendidas na internet com o nome em português ou inglês (St. John´s Wort)

http://www.germes-online.com/direct/dbimage/50048283/St_John_s_Wort_P_E_.jpg

Erva de São João

Como os consumidores podem saber sobre os efeitos entre drogas e ervas e outros produtos naturais?

Um grupo de pesquisadores da faculdade de medicina do NTNU estão estabelecendo métodos que podem revelar que combinações são prejudiciais à saúde. O projeto, interessantíssimo, deve estar disponível para nós em 2008. Vamos aguardar!

As interações negativas entre drogas e ervas podem ocorrer uma vez que ambas buscam por espaço nos intestinos e no fígado. Os intestinos regulam a velocidade de absorção das substâncias em nosso organismo. O fígado produz enzimas que regulam a velocidade de utilização das substâncias absorvidas. Quando ingerimos várias substâncias simultaneamente, vence a mais forte. Se o suplemento com ervas ou outros produtos naturais vencerem a batalha o medicamento não exerce seus efeitos apropriadamente. Além disso, medicamentos e ervas conhecidas por terem efeitos similares, nem sempre reforçam uma a outra. São conhecidos casos de indivíduos que ingeriram chás ou suplementos anteriormente a cirurgias fazendo com que a anestesia se tornasse mais difícil. Um exemplo disto é o uso do Gingko biloba que além disto pode aumentar a tendência ao sangramento durante a cirurgia. Por outro lado, ervas que potencializam o efeito de medicações podem trazer efeitos deletérios ao nosso corpo. A bela planta Valeriana, que muitos ingerem como calmante pode prolongar o efeito de anestesias.

http://www.clarocet.com/ingredients/images/valerian.jpg

Chás e cogumelos com efeitos negativos ao corpo

Muitos pacientes com diagnóstico de câncer admitem fazer uso de suplementos herbais, chás e cogumelos acreditando que os mesmos melhoraram a resposta imunológica do organismo. Porém, vale o alerta: estas substâncias podem atrapalhar o tratamento convencional quimioterápico.

Mesmo substâncias conhecidamente benéficas como o chá verde devem ser utilizados com cautela devido a seus possíveis efeitos colaterais nestes pacientes. Outras substâncias caríssimas também são vendidos a pacientes ávidos por novidades miraculosas. Uma delas é o cogumelo do sol (Agaricus). Seus efeitos não são claros para os cientistas que acreditam que o mesmo de fato prejudique o tratamento da doença. A erva de São João também reduz o efeito dos medicamentos para câncer. Por isto cuidado com as falsas promessas e sempre informe-se bastante já que o "natural" nem sempre é a melhor opção.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar este blog.