Amamente e melhore o desenvolvimento de seu bebê

Apesar da aceitação geral de que as fórmulas infantis podem ser administradas para bebês antes do primeiro ano de vida, sua composição não é um correspondente idêntico ao leite materno. O ideal de acordo com a organização mundial de saúde é que os bebês sejam amamentados exclusivamente até o 6º mês de vida e que, mesmo após a introdução dos alimentos complementares (arroz, legumes, feijão, frutas etc) a mãe continue amamentando até o 2º ano de vida. Isto porque o leite materno tem um poder alergênio muito menor do que o leite de outras espécies de mamíferos, uma vez que apenas o leite da nossa espécie têm as características apropriadas para nossos bebês. As fórmulas infantis são feitas à base de leite de vaca em pó (muito alergênia) ou soja (sabia que 50% das crianças alérgicas ao leite de vaca também apresentam alergia à soja?). Além disso o leite materno fornece anticorpos que passam da mãe para o bebê protegendo-o contra diversas doenças.

Uma pesquisa recente mostrou ainda que, caso a mãe não possa ou não queira amamentar o bebê por mais tempo, a fórmula de substituição escolhida deverá conter ácidos graxos ômega 3. já que estes melhoram muito o desenvolvimento cerebral e visual das crianças. Outros estudos já haviam mostrado que o ômega-3 protege o bebê contra alergias, melhora o desenvolvimento infantil, alivia sintomas da desordem de déficit de atenção, e previne doenças oculares em diabéticos.

No novo estudo publicado neste mês a suplementação com ômega-3 aumentou a produção de músculos e também tornou a insulina mais eficiente. O ômega-3 também reduziu a produção de compostos inflamatórios. Tudo isto poderia ajudar na prevenção precoce da obesidade, diabetes e síndrome metabólica.

No Brasil, os leites maternizados têm um conteúdo muito baixo de ômega-3. Ou seja, o melhor é mesmo amamentar. Porém a gestante também deverá ingerir fontes do importante ácido graxo (como peixes ou linhaça) para que seu leite seja rico no nutriente.

Para saber mais: "Long-chain n-3 fatty acids enhance neonatal insulin-regulated protein metabolism in neonate piglets by differentially altering muscle lipid composition," by Karen Bergeron, Pierre Julien, Teresa A. Davis, Alexandre Myre, and M. Carole Thivierge November 2007 issue of the Journal of Lipid Research (Vol. 48, No. 11)

Fonte da imagem: http://z.about.com/d/huntsville/1/0/G/g/1/BabyKineticaJoulePeer.jpg

FORNEÇA UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL PARA SEU BEBÊ!

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!