Tratamento da desnutrição

O tratamento da desnutrição protéico-energética deve ser feito dentro ou fora do hospital?

Isto dependerá da existência ou não de complicações associadas à desnutrição. Na maioria das vezes, os casos não complicados devem ser tratados fora do hospital uma vez que a hospitalização aumenta o risco de infecções e o contexto não familiar pode aumentar a apatia e a falta de apetite, principalmente em crianças. Porém, pacientes com complicações ou condições que ameacem a vida ou que vivam em condições sociais deploráveis devem ser hospitalizados.

Indicadores de mau prognóstico:

- Crianças menores que 6 anos;

- Sinais de colapso circulatório: mãos e pés frios, pulso fraco, consciência diminuída;

- Pneumonia, sarampo;

- Tendências hemorrágicas;

- Desidratação ou perturbações eletrolíticas;

- Taquicardia persistente;

- Proteínas séricas <30g/L;

- Anemia Grave;

- Icterícia clínica;

- Hipoglicemia;

- Hipotermia;

- Lesões cutâneas exsudativas.

Adaptado de Shills. Tratado de Nutrição na Saúde e na Doença, cap.59, p. 1044.

Foto: http://www.food-force.com/images/kenya-children-1.jpg

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar este blog.